segunda-feira, 18 de setembro de 2017

MOSQUITO MAN

títulos original e brasileiro: Mosquito Man
ano de lançamento: 2005
países: Bulgária / Estados Unidos
elenco principal: Corin Nemec, Matt Jordon (creditado aqui como Matthew Jordan), Musetta Vander
direção: Tibor Takács
roteiro: Boaz Davidson, Kenneth M. Badish (creditado aqui como Ken Badish), Michael Hurst e Ray Cannella

Surgiu um novo sistema de diminuição de pena pra condenados à morte: se o criminoso aceitar servir de cobaia pra algum novo experimento científico, a pena dele é mudada de execução pra outra coisa mais branda.
Ao mesmo tempo, começou uma epidemia transmitida por mosquitos. E uma cientista chamada Jennifer criou um mosquito mutante que ela pretende soltar na Natureza pra destruir os mosquitos infectados.
Mas o experimento ainda não foi testado... Assim, um bandido tá sendo levado ao laboratório pra fazer uso daquele sistema de diminuição de pena, servindo de cobaia pra Jennifer.
Só que, quando ele chega, consegue se soltar e pega a cientista como refém. E na confusão, ele acaba caindo por cima de uma mesa do laboratório. E todos os produtos químicos com o DNA dos mosquitos mutantes caem em cima dele, enquanto algumas substâncias respingam na Jennifer também.
O bandido foge logo depois. Mas em poucas horas ele se transforma num grande mosquito humanoide, que vai atacando todos os humanos que encontra pelo caminho e sugando todo o sangue deles.
A Jennifer começa a se transformar numa criatura da mesma espécie (num processo mais lento, já que ela foi atingida por uma quantidade menor de toxinas mutantes). E percebe que o monstro quer cruzar com ela e dar origem a várias criaturas iguais!

Produzido nos Estados Unidos e gravado na Bulgária, Mosquito Man é um telefilme de terror do subgênero ‘mutante’ que dá pro gasto. Tem lá o monstro feroz que age por instinto, o cientista ambicioso que leva a dele pelas mãos do mutante, a cientista boazinha que tenta fazer o bem com as experiências dela e acaba não conseguindo (pelo menos, não da forma como pretendia), um monte de figurantes sendo massacrados pelo mutante... Aliás, ele é um dos monstros de filmes de terror que matam mais gente! Eu acho que ele massacra umas 50 pessoas ao longo do filme todo!
Mas o filme também cometeu alguns erros bobos.
Por exemplo, o monstro é macho, certo? Mas mosquitos-machos não bebem sangue. Só as fêmeas é que bebem.
E ele consegue voar. Mas ele só tem umas asinhas ridículas nas costas. Como é que um bichão daquele tamanho, com mais de 2 metros, vai conseguir voar com aquelas asinhas?
Como curiosidade, podemos lembrar que quando tem um personagem humano que se transforma num monstro geralmente não é o mesmo ator que interpreta ele nas 2 formas, né? Bom, aqui foi.rs O jogador de futebol Matt Jordan deu vida ao personagem como o bandido humano e depois como o mosquito monstruoso.
E pra encerrar, vale lembrar que 2 filmes que eu já indiquei aqui, mais especificamente O Portão (1987) e O Portão II: Eles Estão de Volta (1990), também foram dirigidos pelo Tibor Takács.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre Mosquito Man:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções canadenses’ que você acha posts sobre O Portão e O Portão II.
Até a próxima!

sábado, 16 de setembro de 2017

RON JEREMY

O nova-iorquino Ron Jeremy já fez literalmente TODOS os tipos de filme: aventura, comédia, desenho animado (como dublador), documentário, drama, épico, faroeste, ficção científica, musical, policial, romance, suspense, pornô e terror.
Nesse último caso ele estreou em 1980, quando apareceu no filme de terror pornô Dracula Exotica.
Em 1982, o Ron foi visto no filme de terror pornô The Devil in Miss Jones Part II.
No ano seguinte, ele teve no filme de terror pornô Kneel Before Me.
Em 1984, o Ron participou da comédia de terror Os Caça-Fantasmas.
Em 1986, ele apareceu no filme de terror pornô The Devil in Miss Jones 4: The Final Outrage.
No ano seguinte, ele foi visto no filme de terror pornô Lust of Blackula.
Em 1991, o Ron foi visto na paródia pornô O Penetrador do Futuro.
No ano seguinte, ele teve na comédia de terror Feast.
Em 1994, o Ron participou do filme de terror pornô Dracula.
Em 1996, ele apareceu nas comédias de terror They Bite e Tromeo & Juliet.
No ano seguinte, o Ron foi visto nos filmes de terror pornô Baron of Darkness e Night of the Living Bed.
Em 1999, ele teve na comédia de terror Um Terror de Equipe.
No ano 2000, o Ron participou de Citizen Toxie: The Toxic Avenger IV e The Baron of Darkness 2.
No ano seguinte, ele apareceu no filme de terror pornô The Unknown Curse.
Em 2002, o Ron foi visto em Fábrica da Morte. E no mesmo ano, ele teve em Hell’s Highway como ator e assistente de direção.
No ano seguinte, ele teve em Parts of the Family e Zombiegeddon.
Em 2004, o Ron participou de Creepies e Tales from the Crapper.
No ano seguinte, ele apareceu em Charlie’s Death Wish, Dark Angels 2, Dead Meat, Frankenstein vs. the Creature from Blood Cove, The Wickeds e The Witch’s Sabbath.
Em 2006, o Ron foi visto em Curse of Pirate Death, Poultrygeist: Night of the Chicken Dead e Slaughter Party e também protagonizou Bigfoot at Holler Creek Canyon.
No ano seguinte, ele teve no filme de terror pornô Succubus XXX.
Em 2008, ele participou de Not Bewitched XXX e O Monstro de Um Olho Só.
No ano seguinte, ele apareceu em Blood Moon Rising e em 1 capítulo do seriado de terror The Lair.
Em 2010, o Ron foi visto na comédia de terror Slaughter Weekend.
No ano seguinte, ele teve em Bloody Mary 3D, Chillerama, I Was a Teenage Werebear, Killer School Girls from Outer Space, Pânico na Escola e This Ain’t Ghostbusters XXX.
Em 2012, o Ron participou de Alien Babes in Heat, Bloody Bloody Bible Camp, Girls Gone Dead, Night of the Dead e Sorority Party Massacre.
No ano seguinte, ele apareceu em Alpha Girls.
Em 2014, o Ron foi visto nas comédias de terror Massacre em Jersey Shore e The Haunted Trailer.
No ano seguinte, ele teve em Bite School, Lady Psycho Killer, Silent Screams e Werewolves in Heat.
Em 2016, o Ron participou de Range 15 e Vamp Bikers Tres.
E agora em 2017, ele apareceu em Getting Schooled, Return to Return to Nuke ‘Em High Aka Vol. 2 e em VooDoo.
E tem um filme de terror novo do Ron já pronto e previsto pra ser lançado nos próximos meses. Se chama The Doll.
Outros filmes dele que eu já indiquei aqui no blog foram Batman XXX: A Porn Parody (2010) e 21 Hump Street (2012).
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o Ron:


E dê uma clicada aí do lado em ‘comédias’ que você acha posts sobre 21 Hump Street, Batman XXX, Ghostbusters XXX e O Penetrador do Futuro.
Até a próxima!

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

A MALDIÇÃO DO HOMEM SEM FACE

título original: Curse of the Faceless Man
título brasileiro: A Maldição do Homem Sem Face
ano de lançamento: 1958
país: Estados Unidos
elenco principal: Bob Bryant, Elaine Edwards, Richard Anderson
direção: Edward L. Cahn
roteiro: Jerome Bixby

Pompeia. 79 d.C.
Um escravo chamado Quintillus Aurelius quer se casar com a filha de um homem rico. Mas o casamento entre pessoas de classes sociais tão afastadas é proibido no Império Romano.
Furioso, esse escravo, que é um devoto dos deuses etruscos, lança uma maldição sobre a família da mulher que ele deseja. Ele pede aos deuses que destruam a nobreza de Pompeia, que matem o povo de Pompeia e que façam perecer tudo o que estiver entre ele e sua impossível companheira. E deseja que o fogo que vem de dentro da terra consuma tudo ali e mantenha ele vivo depois que os romanos já não existam mais.
Os deuses etruscos ouvem o pedido desse devoto deles e causam a erupção do Monte Vesúvio, que destrói Pompeia. E transformam o corpo dele em pedra e fazem ele entrar numa espécie de hibernação, pra que ele sobreviva através dos milênios, mesmo soterrado pela lava do Vesúvio...
Ruínas de Pompeia. 1958.
Enquanto um grupo de arqueólogos escavam o chão, descobrem o corpo de um homem transformado em pedra. E mandam o artefato pra um museu pra ser estudado.
Uma amiga do dono do museu é ninguém menos do que a reencarnação da mulher com quem o Quintillus queria se casar há 1879 anos. E quando ele acorda da inconsciência em que foi mantido, vê ali uma nova chance de conseguir a mulher que nunca teve, nem pensando antes de matar qualquer pessoa que se coloque no caminho dele.

Bom, o monstro aqui é só uma figura humanoide e petrificada, que anda na mesma velocidade que um velho capenga e que não tem olhos nem nariz nem boca nem ouvidos.
Dá pra ver que a aparência dele não é a de uma das criaturas mais assustadoras que a gente já viu em filmes de terror. Qualquer pessoa só andando rápido já pode escapar dele. Só que os personagens aqui têm a tendência de enfrentar ele. Se não fosse por isso, ele nem ia ter condições de matar ninguém.
Os únicos poderes que ele apresenta são força física sobre-humana e invulnerabilidade a qualquer tipo de arma.
Quanto ao que fez ele ficar assim, a explicação básica, como já vimos, é o poder dos deuses etruscos. Mas os cientistas que analisam ele também levantam a teoria de que a terra onde ele foi soterrado tinha alguma substância química desconhecida que transformou ele num mutante.
Mas o que torna A Maldição do Homem Sem Face um filme realmente chato é a voz de um narrador, que entra mais ou menos de 5 em 5 minutos. E o pior: ele quase sempre entra pra explicar coisas óbvias, que a gente tá vendo com os próprios olhos. A participação dele no filme além de exagerada também é desnecessária.
No mais, posso dizer que esse é um filme que agrada fãs de filmes de terror dos anos 50.
E pra encerrar, vale lembrar que o recentemente falecido Richard Anderson protagonizou A Maldição do Homem Sem Face.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


Até a próxima!

sábado, 9 de setembro de 2017

ROB ROTTEN

O californiano Rob Rotten já participou como ator convencional dos filmes de terror convencionais Jackhammer (2004) e Zombie Love (2008).
Entretanto, além de ator convencional, ele também é roqueiro (a cara de punk não nega) e ator e diretor pornô. E com essa mistura, é claro que alguns dos filmes pornô de que ele participou têm toques de heavy metal e de terror.
Entre esses últimos, o mais antigo foi Porn of the Dead (2006), no qual o Rob trabalhou como diretor, roteirista e ator.
Depois veio Texas Vibrator Massacre (2008), no qual ele trabalhou como diretor, roteirista, ator e supervisor de trilha sonora.
Ah, sim: como o próprio nome deixa bem claro, Texas Vibrator Massacre é uma paródia pornô do clássico slasher O Massacre da Serra Elétrica (1974).
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o Rob:


Até a próxima!

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

REINO DE FOGO

título original: Reign of Fire
título brasileiro: Reino de Fogo
ano de lançamento: 2002
países: Estados Unidos / Inglaterra / Irlanda
elenco principal: Christian Bale, Izabella Scorupco, Matthew McConaughey
direção: Rob Bowman
roteiro: Gregg Chabot, Kevin Peterka e Matt Greenberg

Em algum momento não muito claro da Pré-História, surgiu uma espécie de dinossauro que voava, cuspia fogo, comia compulsivamente e se reproduzia com uma velocidade assustadora.
Devido às características que eles tinham, comeram todas as outras espécies de dinossauros e fizeram o planeta mergulhar na Era do Gelo, quando entraram em hibernação até que a Natureza se recuperasse e passasse a oferecer mais alimento.
Alguns deles foram acordando ao longo dos milênios, dando origem aos mitos e lendas sobre os dragões.
Mas no início do século XXI, parece que todos os que ainda viviam em hibernação acordaram na mesma época e não demoraram a se espalhar pelo Mundo...
Em 2020, todas as cidades do Mundo já viraram ruínas. Quase todos os seres vivos foram comidos por esses dragões. E as poucas centenas de humanos sobreviventes vivem em comunidades alternativas.
Um homem chamado Quinn foi quem viu o 1º dessa nova leva de dragões acordar, quando ainda era um menino. E agora ele é o líder de uma dessas comunidades.
Dentro do possível, eles até vivem em paz. Até o dia em que um bando de nômades que se dizem caçadores de dragões entram em contato com eles, propondo unir as forças pra exterminar todos os dragões do Mundo...

Considerado uma superprodução e contando com a presença do Matthew McConaughey, Reino de Fogo foi produzido nos Estados Unidos e filmado na Inglaterra e Irlanda.
Embora, no roteiro original, a história se passasse em 2084, quando o filme foi feito de fato a data foi mudada pra 2020. Inclusive, no trailer do filme, esqueceram de corrigir essa parte. E ainda hoje o narrador fala “2084”.rs
Obviamente Reino de Fogo é um filme bom, tem bons efeitos especiais e mostra as coisas que você espera ver num filme desse tipo.
Claro que uma coisinha ou outra ficou mal explicada...
Por exemplo, a espécie dos dragões é constituída por 1 único macho e centenas de fêmeas. E os humanos que estudaram eles afirmam que o cruzamento deles é externo. Mas quando eles abatem uma fêmea, descobrem que tinha um ovo dentro dela e um feto dentro do ovo. E pra que qualquer fêmea do Mundo tenha um feto dentro dela, ela tem que ter recebido esperma dentro dela. Portanto, o cruzamento é interno.
O tamanho do dragão-macho também é bastante incerto, pois não foi respeitado de uma cena pra outra. Ele é sempre retratado como muito, muito, muito maior do que as fêmeas. Mas em algumas cenas ele parece ter uns 500 metros e em outras ele parece ter menos de 50 metros.
Aliás, o que um bicho daquele tamanho come pra se manter vivo? Uns 5 ou 6 elefantes por dia?rs Exageraram no tamanho da criatura tanto quanto exageraram no tamanho do Kraken de Fúria de Titãs (2010).
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre Reino de Fogo:


E dê uma clicada aí do lado em ‘criaturas subterrâneas’ que você acha um post sobre Fúria de Titãs.
Até a próxima!