segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

ANJO MALDITO

título original: It’s Alive
título brasileiro: Anjo Maldito
ano de lançamento: 2009
países: Bulgária / Estados Unidos
elenco principal: Bijou Phillips, James Murray, Raphaël Coleman
direção: Josef Rusnak
roteiro: Larry Cohen (autor do texto original), James Portolese e Paul Sopocy

Pouco depois de descobrir que tá grávida, uma estudante universitária chamada Lenore deixa a faculdade e se muda pra casa do namorado Frank.
De repente, no 6º mês de gravidez, ela passa mal e é levada pro hospital pelo namorado. E todos se surpreendem ao ver que o bebê dobrou de tamanho desde a última consulta. Vai nascer agora!
Feita uma cesariana de emergência, toda a equipe médica se espanta com o tamanho do bebê...
Momentos depois, um enfermeiro chega à sala de parto e encontra as carcaças da equipe médica caídas pelo chão e despedaçadas!
Ninguém consegue entender quem (ou o quê) fez aquilo, já que as únicas criaturas vivas na sala são uma mulher anestesiada que passou por uma cesariana minutos antes e um bebê recém-nascido de aparência normal. Mas a polícia começa a investigar o fato...
O casal volta pra casa com o bebê. E esse, aos 4 meses, já consegue se levantar!
Além disso, os dentes e as unhas dele crescem até ficar extremamente afiados e voltam ao normal num processo que dura menos de meio segundo.
Percebendo que tem alguma coisa errada com o bebê, a Lenore começa a se afastar cada vez mais dos antigos contatos dela, pra esconder a situação. Mas agora o bebê começou a matar a mordidas os animais que ele encontra! E tudo indica que a situação vai piorar.
Até que ponto ela vai conseguir esconder isso? E até que ponto as outras pessoas que entram na casa vão ser vitimadas pra ela continuar protegendo o filho?

Em tese, Anjo Maldito pretendia ser um remake de Nasce um Monstro (1974). Mas não foi bem isso que aconteceu. Os únicos pontos em comum sobre os 2 filmes é que ambos falam sobre um bebê mutante com tendências assassinas, os pais da criatura se chamam Frank Davis e Lenore, o Frank quer matar o filho ao descobrir que ele é um mutante assassino, a Lenore quer superproteger o filho a unhas e dentes e a ferro e fogo e o Frank desiste de matar ele no último segundo quando tem a oportunidade de fazer isso. Podem ter certeza de que todas as semelhanças entre os 2 filmes acabam por aí.
No filme de 1974 nunca foi dada nenhuma explicação exata pra ter nascido um monstro, aqui isso é explicado com todas as letras numa determinada cena; lá os pais do monstro eram um casal que já tinha cerca de 40 anos (e já tinha até outro filho mais velho), aqui eles são um casal de namorados pós-adolescentes; lá o monstro tinha aparência de monstro em tempo integral, aqui ele fica indo e vindo da aparência de monstro pra aparência de bebê normal (no ‘estilo jekyll e hyde’); lá o monstro fugia do hospital segundos depois de nascer e ia matando todo mundo que encontrava pelo caminho, aqui ele fica em casa com a mãe cuidando dele (embora isso não impeça ele de matar quem ele quiser matar); lá (devido à própria forma como o monstro nasceu) o caso vinha a público na mesma hora e a partir dali a imprensa passava a infernizar a vida do Casal Davis, aqui o fato nunca vem a público e fica só entre os personagens principais; lá o monstro não tinha nome, aqui ele se chama Daniel; e lá a história era focada no Frank, aqui a história é focada na Lenore.
Enfim, é outra história, né?
Mas o que eu acho que fica mais falho nesse filme aqui é a reação do Frank. Porque da Lenore a gente não pode esperar coerência mesmo. Ela é aquela mãe que perdeu completamente a noção de tudo pra superproteger o filho e ponto final. Enfim, é mais uma entre tantas mães loucas de filmes de terror, né?rsrs
Mas no caso do Frank, apesar de ter o álibi de ser aquele pai que sai pra trabalhar de manhã e só volta de noite (então, teoricamente, ele não teria tempo de perceber alguma coisa estranha acontecendo com o filho), tem uma cena logo no início em que o bebê arranha ele ferozmente na mão. E ele nem estranha isso! Eu hein...
Bom, Anjo Maldito foi produzido nos Estados Unidos e filmado na Bulgária.
Clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


E clique aí do lado em ‘mini-monstros’ que você acha um post sobre Nasce um Monstro.
Até a próxima!

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

DAN EWING

O australiano Dan Ewing é mais conhecido por ter interpretado o ranger preto da 17ª temporada de Power Rangers (2009).
Mas é pouco mencionado que a estreia dele como ator foi numa comédia de terror: Banquete dos Zumbis (2004).
Em 2010, o Dan apareceu em 1 capítulo do seriado Spirited, que é outra comédia de terror.
Em 2016, ele protagonizou outra comédia de terror: Red Billabong.
E tem um novo filme de terror com o Dan concluído em 2017, mas que ainda não foi lançado. Se chama Beast No More.
Bom, clique no link abaixo pra ver mais informações sobre o ator:







Até a próxima!

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

CASEY AFFLECK

O bay stater Casey Affleck é lembrado não só por ser irmão do ator Ben Affleck, mas também por ter recebido o Globo de Ouro de Melhor Ator e o Oscar de Melhor Ator pelo filme Manchester à Beira-Mar (2016).
Mas foram poucas as produções de terror em que ele se envolveu até hoje.
Em 2001, o Casey apareceu no filme Alucinação.
Em 2012, ele foi um dos dubladores do desenho animado de terror infantil ParaNorman.
E em 2017, o Casey protagonizou o drama romântico com pinceladas de terror A Ghost Story.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:




Até a próxima!

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

PANTING AT THE OPERA

título original: Panting at the Opera
título brasileiro: inexistente (inédito no Brasil)
ano de lançamento: 1988
país: Estados Unidos
elenco principal: Damian Cashmere, Lisa Gabriel, Tanya Foxx
direção: Joseph W. Sarno (creditado aqui como Monica Fitta)
roteiro: Gaston Leroux (autor do texto original) e Joseph W. Sarno

O funcionário de um teatro sofreu um acidente e ficou deformado.
Furioso, ele lançou uma maldição sobre o teatro. E nunca mais foi visto depois disso.
A partir dali, um estranho som de flauta começou a ser ouvido de vez em quando. E quando uma mulher escuta aquilo, ela sente uma vontade descontrolada de transar com a 1ª pessoa que ela veja pelo caminho.
A dona do teatro quer vender o prédio. Mas, por causa da maldição, ninguém quer comprar.
Mesmo assim, muita gente vai lá ver o prédio. E o zelador do teatro encontra uma flauta, que ele começa a tocar, provocando efeitos meio eróticos em quem escuta...

Quando Panting at the Opera foi produzido, a intenção inicial era de que o filme fosse uma paródia pornô do clássico O Fantasma da Ópera (1909), do francês Gaston Leroux. Mas o resultado final não foi bem esse. Acabou virando outra história com outro tema.
Como a maioria dos filmes pornô, esse aqui tem uma história mais superficial. E também mostra algumas coisas sem sentido, como quartos com camas dentro de um teatro (?!).
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre Panting at the Opera:


Até a próxima!

sábado, 10 de fevereiro de 2018

CHRISTOPH CLARK

O francês Christoph Clark (também creditado algumas vezes como Silvio Bello, Chris Christopher, Gilbert Grosso, Kriss Klark e Jean Ramatuelle), que acabou de completar 60 anos, é um veterano do meio pornô, atuando na área como ator desde 1980. Mas, curiosamente, a única produção de terror pornô na qual ele se envolveu ao longo das décadas foi The Devil in Mr. Holmes (1987), uma das continuações do clássico do mesmo subgênero O Diabo na Carne de Miss Jones (1973).
Bom, clique no link abaixo pra ver mais informações sobre o ator:









Até a próxima!