segunda-feira, 6 de agosto de 2018

OS HERCULOIDES (versão de 1981)

título original: The Herculoids
título brasileiro: Os Herculoides
ano de lançamento: 1981
país: Estados Unidos
produção: Hanna-Barbera Productions

Em 1967, a Hanna-Barbera lançou o seriado Os Herculoides, contando a vida dos guerreiros Zandor, Tara e Dorno e de seus animais heroicos Gleep, Gloop, Igoo, Tundro e Zok.
Esse seriado teve 36 capítulos. Mas um seriado de 11 capítulos, também chamado Os Herculoides, foi lançado em 1981.
Foi um remake? Não. Afinal, aqui não foram criadas novas versões das histórias vistas no outro seriado.
Foi uma nova versão? Vagamente. As únicas coisas que mudaram foram o nome do planeta (na versão de 1967 se chamada Amzot e na versão de 1981 passou a se chamar Quasar) e a iluminação (na nova versão as cenas são todas relativamente mais escuras).
Eu diria que é simplesmente uma continuação mesmo.
As histórias ficaram um pouquinho mais consistentes, procurando destacar mais a Geografia e a História do planeta.
Quanto aos personagens principais, são exatamente os mesmos.
Outras produções da Hanna-Barbera que eu já indiquei aqui foram Os Flintstones (1960); Os Jetsons (1962); A Feiticeira Faceira; A Formiga Atômica; A Lula Lelé; O Esquilo Sem Grilo; O Xodó da Vovó; Zé Buscapé (todos esses de 1965); Frankenstein Jr.; Os Impossíveis (ambos de 1966); O Poderoso Mightor (1967); Scooby-Doo, Cadê Você? (1969); Os Mussarelas (1972); Goober e os Caçadores de Fantasmas (1973); A Família Dó Ré Mi (1974); Treme-Treme (1977); Os Smurfs (1981); e Galtar e a Lança de Ouro (1985).
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre a versão de 1981 dos Herculoides:


E clique aí do lado em ‘seriados’ que você acha posts sobre a 1ª versão dos Herculoides, A Família Dó Ré Mi, A Feiticeira Faceira, A Formiga Atômica, A Lula Lelé, Frankenstein Jr., Galtar, Goober, Mightor, O Esquilo Sem Grilo, O Xodó da Vovó, Os Flintstones, Os Impossíveis, Os Jetsons, Os Mussarelas, Os Smurfs, Scooby-Doo, Treme-Treme e Zé Buscapé.
Até a próxima!

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

VICTOR LION

Embora não tenha tido uma carreira muito longa como ator (só 8 anos, na verdade), o brasileiro Victor Lion foi um dos nomes mais populares do meio pornô brasileiro nos primeiros anos desse século.
Foram poucos os filmes de terror pornô de que ele participou.
Em 2006, o Victor apareceu em Possuídas pelo Sexo.
E no ano seguinte, ele participou de uma espécie de terror light pornô: A Garota Samambaia.
O filme é sobre uma assombração que se transforma às vezes em samambaia, às vezes em mulher. E nessa última forma, ela hipnotiza os humanos e transa com eles (ou pelo menos é isso que dá pra entender rsrs).
E outros filmes em que o Victor oi visto e que eu já indiquei aqui foram A Arquiteta, Família Incestuosa 3 (ambos de 2006), Aeromoças em Apuros e Morango com Chantily (ambos de 2007).
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções brasileiras’ que você acha posts sobre A Arquiteta, Aeromoças em Apuros, Família Incestuosa 3 e Morango com Chantily.
Até a próxima!

segunda-feira, 30 de julho de 2018

OS HERCULOIDES

título original: The Herculoids
título brasileiro: Os Herculoides
ano de lançamento: 1967
país: Estados Unidos
produção: Hanna-Barbera Productions

O Planeta Amzot é formado por desertos e florestas, além de ter uma região escura que é habitada quase só por criaturas hostis.
Pra se defender dessas criaturas e de vilões espaciais que eventualmente pousam ali, os guerreiros humanos Zandor, Tara e Dorno contam com a ajuda de um pequeno exército de animais daquele planeta: o gigante de pedra Igoo, o triceratops Tundro, o dragão Zok e as criaturas gelatinosas Gleep e Gloop. Ou, como são conhecidos de forma conjunta, os Herculoides.

Talvez o que incomode mais nesse seriado são as histórias rasas, com assuntos que não se desenvolvem.
A cada capítulo algum vilão ataca, o Zandor comanda os Herculoides contra ele e o vilão morre ou desaparece de forma indefinida no final do capítulo (até porque alguns vilões aparecem em mais de 1 capítulo).
Se você não se incomoda em ver um desenho de aventura que mostra só isso, tudo bem. Você vai gostar. Mas se você faz questão de ver seriados com roteiros mais elaborados, com certeza Os Herculoides não é pra você.
Segue mais ou menos o mesmo estilo que He-Man e os Defensores do Universo (1983), só que com uma pegada muito mais simples.
O nível de aventura é bom.
As cenas de humor ficam basicamente por conta do Gloop e do Gleep (eu acho que os barbapapas dos anos 70 foram inspirados neles rs), que curiosamente também são os Herculoides mais poderosos, já que podem assumir qualquer forma, aumentar ou diminuir de tamanho e até se dividir em vários corpos diferentes.
Quanto aos efeitos especiais, não vamos esquecer que Os Herculoides foi feito nos anos 60, né? Não é nada que se compare com os efeitos especiais de hoje.
Outras produções da Hanna-Barbera que eu já indiquei aqui foram Os Flintstones (1960); Os Jetsons (1962); A Feiticeira Faceira; A Formiga Atômica; A Lula Lelé; O Esquilo Sem Grilo; O Xodó da Vovó; Zé Buscapé (todos esses de 1965); Frankenstein Jr.; Os Impossíveis (ambos de 1966); O Poderoso Mightor (1967); Scooby-Doo, Cadê Você? (1969); Os Mussarelas (1972); Goober e os Caçadores de Fantasmas (1973); A Família Dó Ré Mi (1974); Treme-Treme (1977); Os Smurfs (1981); e Galtar e a Lança de Ouro (1985).
Clique aqui pra ver mais informações sobre Os Herculoides:


E clique aí do lado em ‘seriados’ que você acha posts sobre A Família Dó Ré Mi, A Feiticeira Faceira, A Formiga Atômica, A Lula Lelé, Frankenstein Jr., Galtar, Goober, He-Man, Mightor, O Esquilo Sem Grilo, O Xodó da Vovó, Os Flintstones, Os Impossíveis, Os Jetsons, Os Mussarelas, Os Smurfs, Scooby-Doo, Treme-Treme e Zé Buscapé.
Até a próxima!

sábado, 28 de julho de 2018

ALESSANDRO CECCHI PAONE

O italiano Alessandro Cecchi Paone se dedica principalmente à carreira de apresentador de televisão. Mas, eventualmente, ele também já fez alguns trabalhos como ator.
Um desses foi uma paródia dos filmes de terror de zumbis chamada Apocalypse Gay, lançada em 2012.
Obviamente, o filme é só uma grande brincadeira, né? É um curta-metragem de 3 minutos. E mostra uma cidade da Itália sendo atacada por um exército de zumbis gays que tentam morder os homens héteros. E quando isso acontece, o hétero se transforma em outro zumbi gay.
No final, só sobram 2 homens héteros no Mundo. E eles vão enfrentar o chefe dos zumbis, que é o personagem do Alessandro.
Aí um deles acorda e vê que era só um pesadelo, em que ele tava vendo ele e o namorado dele como os tais únicos homens héteros do Mundo.rs
Claro que o filme tá debochando daquela frase: “O pior pesadelo de um hétero é virar gay”. Aqui ele tá dizendo (humoristicamente): “O pior pesadelo de um gay é virar hétero”.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o Alessandro:


Até a próxima!

segunda-feira, 23 de julho de 2018

PERSEGUIDOS

título original: Bear
título brasileiro: Perseguidos
ano de lançamento: 2010
país: Estados Unidos
elenco principal: Brendan Michael Coughlin, Mary Alexandra Stiefvater, Patrick Scott Lewis
direção: Roel Reiné (creditado aqui como John Rebel)
roteiro: Ethan Wiley e Roel Reiné

Os irmãos Nick e Sam tão indo de carro pra um restaurante, onde vão comemorar o aniversário de casamento dos pais deles. E junto vão as esposas deles, chamadas Christine e Liz.
O Nick acha que eles vão demorar muito a chegar lá indo pela estrada comum. E assim, ele decide pegar um atalho indo por uma estrada de terra batida que passa pelo meio de uma floresta. Mas não demora muito e um pneu se arrebenta em contato com as pedras da estrada.
Eles tentam chamar um reboque pelo celular, mas eles tão fora da área de cobertura.
Algum tempo depois, um urso aparece ali. E embora ele não dê nenhum sinal de que vai atacar, o Sam tem a infeliz ideia de descarregar uma pistola no bicho, matando ele na hora.
Logo depois, aparece outro urso. E ao ver o amigo morto, ele parte pra vingança contra os humanos...

Como vimos claramente, Perseguidos segue os passos de Fúria Sangrenta (2007): 4 jovens entram numa floresta aonde ninguém sabe que eles foram, arrebentam o carro num acidente, matam um urso e entram na mira da vingança de outro urso por causa disso. A diferença principal é que aqui foi feita uma supervalorização do lado psicológico dos personagens.
Com exceção da Christine, que é uma bêbada que não tá muito preocupada com nada além de curtir os prazeres da bebida, os outros 3 personagens, ao mesmo tempo que tentam fugir do urso, ficam jogando na cara uns dos outros os seus problemas pessoais: o Nick já foi drogado e agora é um roqueiro decadente e pobre; o Sam é um empresário que tenta passar uma imagem de vencedor, mas tá mais falido do que o irmão e cheio de dívidas quase milionárias; e a Liz, achando que teve a vida arruinada pelo Sam, mas não querendo admitir, transou com o Nick há alguns meses atrás pra se vingar do marido e acabou ficando grávida.
O curioso é que o urso parece se preocupar mais em manter esses 3 juntos e atacando uns aos outros do que em matar eles diretamente.
Bom, o que a gente vê durante o filme quase todo é basicamente isso. Às vezes, Perseguidos fica parecendo mais uma novela mexicana do que um filme de terror.rs
Não vou dizer como acaba, mas não chega a ser nenhum final surpreendente.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre Perseguidos:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções canadenses’ que você acha um post sobre Fúria Sangrenta.
Até a próxima!

sábado, 21 de julho de 2018

TONY T.

O nova-iorquino Tony T. trabalhou como ator por pouco mais de 10 anos no meio pornô. Depois, deixou de entrar no meio da ‘farra’ e passou a trabalhar nos filmes pornô só como diretor. E em 2016, ele deixou o meio pornô de vez.
Ao longo da carreira, a única produção de terror pornô com que ele se envolveu foi o filme GrubGirl (2006).
Bom, clique no link abaixo pra ver mais informações sobre o Tony:










Até a próxima!

segunda-feira, 16 de julho de 2018

O LABIRINTO DO FAUNO

título original: El Laberinto del Fauno
título brasileiro: O Labirinto do Fauno
ano de lançamento: 2006
países: Espanha / Estados Unidos / México
elenco principal: Ivana Baquero, Maribel Verdú, Sergi López
direção e roteiro: Guillermo del Toro

Com o fim da Guerra Civil Espanhola, os poucos rebeldes que ainda existem vivem escondidos nas florestas e montanhas, usando suas últimas forças pra derrubar o Franquismo, a ditadura que se instalou.
Um capitão franquista chamado Vidal vive num moinho no meio de uma dessas florestas, que ele agora usa como base, sem desconfiar que a empregada Mercedes é uma espiã rebelde. E perto dali fica um misterioso labirinto, aparentemente construído na época do Império Romano, onde ninguém entra, com medo de se perder.
Uma viúva acabou de se casar com ele. E ela tem uma filha do 1º casamento, chamada Ofelia, que é fã de contos de fada.
Indiferente a isso, o Vidal continua praticando atos de sadismo contra os rebeldes capturados.

A partir desse ponto, O Labirinto do Fauno pode ser assistido de 2 formas diferentes, já que a Ofelia começa a enxergar vários seres sobrenaturais que só ela vê. E um deles, o Fauno, diz que ela é a reencarnação de uma princesa encantada. E que dentro do labirinto existe uma passagem pra ela ir pro antigo reino dela. Mas, pra fazer isso, antes ela tem que cumprir 3 provas, que só vão ser reveladas a ela no momento de serem cumpridas.
Então, como 1ª possibilidade, podemos entender que tudo o que aparece é mesmo real, embora só a Ofelia veja (o filme insinua isso em algumas cenas, como quando ela consegue escapar do quarto onde tava trancada com a ajuda do Fauno); ou, como 2ª possibilidade, podemos entender que era só imaginação dela, como uma fuga do ambiente em que ela vivia (o filme também insinua isso em algumas cenas, como quando o Vidal encontra ela no labirinto falando sozinha enquanto ela se via falando com o Fauno).
Na verdade, O Labirinto do Fauno tem várias metáforas e mensagens subliminares. E dando um passeio aí pela Internet, você encontra vários sites fazendo dissertações enormes sobre cada cena do filme.
É interessante lembrar que, embora a gente veja aqui seres sobrenaturais e cenas de violência fortes, quem comete os atos mais aterrorizantes não são os seres sobrenaturais (com uma certa exceção em relação ao monstro que fica sentado à mesa do banquete), mas sim os vilões humanos do filme.
Sobre a produção, os efeitos especiais são ótimos.
O Labirinto do Fauno foi todo filmado na Espanha, embora algumas partes da produção tenham sido no México e nos Estados Unidos.
Foi o filme que ganhou mais prêmios em 2006.
Uma coisa pouco comentada é que a canção de ninar entoada por alguns personagens durante o filme parece ter sido inspirada no tema de um filme de terror de 1972 chamado The Legend of  Boggy Creek. E eu acredito que não tenha sido exatamente por acaso.
Vou deixar a tradução aqui pra explicar o que eu quero dizer:

Lonely Cry

É aqui que a história acontece
Um mundo que raramente olhamos
Uma página do livro dos dias passados
Aves, feras, vento e água
Aqui abaixo do Céu azul brilhante
Nenhum homem embaça a visão da águia
E coisas que rastejam, nadam, voam,
Alimentam-se, reproduzem-se, vivem e morrem
Aqui o fluxo do rio de enxofre
Segue enquanto a nuvem de tempestade sopra
É pra esse lugar que a criatura vai
Segura dentro de um mundo que ela conhece
Talvez ela vagamente se pergunte:
“Por que não há outro como eu?
Pra eu tocar e amar antes de morrer?
Pra ouvir meu choro solitário?”
(Earl E. Smith)

A letra dessa música descreve mais ou menos a situação da Ofelia, né?
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre O Labirinto do Fauno:


Até a próxima!

sábado, 14 de julho de 2018

TOMMY GUNN

O neo-jerseyano Tommy Gunn (também creditado algumas vezes como Thomas Strada) é um veterano do meio pornô, já tendo participado de mais de 1000 filmes do gênero. E assim, claro que algumas produções em que ele se envolveu foram filmes de terror pornô.
Em 2004, ele apareceu em Eye of the Beholder.
No ano seguinte, o Tommy foi visto na comédia de terror pornô Camp Cuddly Pines Powertool Massacre e em Dark Angels 2.
Em 2007, ele participou de Shay Jordan: Scream.
Em 2009, o Tommy teve em Stoya: Scream.
Em 2013, ele apareceu na comédia de terror pornô The Walking Dead: A Hardcore Parody.
No ano seguinte, o Tommy foi visto em The Hunted: City of Angels.
Em 2011, ele participou da comédia de terror pornô de A Big Tit Whorror Flick.
E em 2015, o Tommy teve em Demon Lust.
Mas se engana quem pensa que os filmes de terror de que ele participou foram todos pornô. Ele também já apareceu em algumas poucas produções de terror convencionais.
Assim, em 2011, o Tommy apareceu em KillFuck.
Em 2014, ele foi visto em Lobos.
E em 2016, o Tommy participou de 1 capítulo do seriado de terror World War XXX.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:


Até a próxima!

segunda-feira, 9 de julho de 2018

ABELHAS ASSASSINAS

título original: Killer Bees
título brasileiro: Abelhas Assassinas
ano de lançamento: 2002
países: Canadá / Estados Unidos
elenco principal: C. Thomas Howell, Fiona Loewi, Tracy Nelson
direção: Penelope Buitenhuis
roteiro: Dana Stone

No interior dos Estados Unidos fica uma cidade que tem a produção de mel como a sua principal atividade comercial.
O xerife da cidade, chamado Lyndon, sempre morou ali e conhece todos os habitantes mais velhos. E assim, ele acaba se tornando profissionalmente relapso, pois sempre que tem algum problema jurídico, ele fica com pena das pessoas envolvidas e nunca prende ninguém.
Além de entrar num processo de divórcio que não ata nem desata, ele tem um problema mais sério pra resolver: 1 homem e algumas vacas apareceram mortos, ferroados por abelhas.
Uma especialista em insetos chamada Riley analisa as abelhas encontradas no cadáver do homem e conclui que são uma raça de abelhas africanas. E ela diz que alguns apicultores ambiciosos têm usado essas abelhas em vez de abelhas comuns nos seus processos de polinização.
A forma de evitar que apareçam mais vítimas seria mandar os apicultores fecharem as suas abelhas nas colmeias até 2ª ordem. Mas, quando o Lyndon diz isso em público, ninguém dá a mínima pras palavras dele.
Além disso, vai acontecer uma festa municipal nos próximos dias e o prefeito não quer que nada atrapalhe as comemorações.
Como parece que não adianta nem alertar a população, só resta ao Lyndon e à Riley esperar que a desgraça aconteça e aí decidir na hora o que fazer.

Abelhas Assassinas é um filme de terror light. Ou seja, se você tá esperando um terrorzão, já posso adiantar que vai se decepcionar. Claro que as abelhas atacam e matam vários personagens, mas pouca coisa é mostrada explicitamente.
Além de meia dúzia de cenas completamente desnecessárias, também tem alguns personagens que fazem coisas idiotas, como uma multidão que foge do enxame e corre exatamente pro lugar fechado onde as abelhas se concentraram (?!).
Mas não chega a ser uma comédia involuntária, porque as babaquices que o filme mostra são aquelas que nem fazem você rir (nem sem querer).
As abelhas usadas nas gravações são de verdade? Bom, até aparecem algumas abelhas de verdade. Mas 90% delas são CGI. E na maioria das cenas são bem mal feitas.
É um filme trash? Bom, eu classificaria mais como um ‘filme bobo’.
Clique aqui pra ver mais informações sobre Abelhas Assassinas:


Até!

sexta-feira, 6 de julho de 2018

PATRICK MOURE

O brasileiro Patrick Moure (também creditado algumas vezes como Patrick Pollito) teve, em 2006, uma rápida carreira como ator de filmes pornô, chegando a participar só de uns poucos filmes naquele ano (embora ele tenha sido visto em filmes pornô de vários segmentos diferentes).
Assim, ele só chegou a participar de 1 filme de terror pornô: Possuída pelo Sexo.
Outro filme de que o Patrick participou e que eu já mencionei aqui no blog foi Família Incestuosa 3 (obviamente os 2 filmes que eu mencionei aqui são de 2006, o único ano em que ele teve na ativa).
Bom, clique no link abaixo pra ver mais informações sobre o ator:






E dê uma clicada aí do lado em ‘produções brasileiras’ que você acha um post sobre Família Incestuosa 3.
Até a próxima!

segunda-feira, 2 de julho de 2018

NÁUFRAGO

título original: Cast Away
título brasileiro: Náufrago
ano de lançamento: 2000
países: Estados Unidos / Fiji / Filipinas / Rússia
elenco principal: Helen Hunt, Nick Searcy, Tom Hanks
direção: Robert Zemeckis
roteiro: William Broyles Jr.

O workaholic Chuck é um gerente da FedEx. E numa noite de 1995, numa das viagens de trabalho que ele tem que fazer, o avião dele de repente é engolido por uma tempestade e derrubado no Mar.
O Chuck fica preso a um bote salva-vidas, que mantém ele na superfície da água. E flutua até uma pequena ilha deserta.
Não há animais nem água potável ali. Mas a ilha tem uma floresta e um grande rochedo no meio.
Subindo até o alto do rochedo, o Chuck vê que a ilha é cercada por um grande anel de corais, o que forma quase uma muralha natural isolando a ilha do resto do Mundo.
Em outras palavras, vai ser difícil tanto ficar ali quanto tentar sair.
O que fazer agora?

Náufrago é um filme que surgiu de uma ideia do próprio Tom Hanks, que interpreta o herói principal: ele queria fazer um filme de aventura que fosse uma versão moderna do livro Robinson Crusoe (1719), do inglês Daniel Defoe. Mas, apesar de se passar no final do século XX, não deveria ter bandidos, cenas de tiroteios nem nada parecido.
Tudo foi gravado em 2 etapas: 8 meses de gravação contando a parte da história que se passa em 1995, intervalo de 1 ano e mais 8 meses de gravação contando a parte da história que se passa em 1999.
Ou seja: houve um intervalo de 1 ano nas gravações, porque o Tom tinha que ter tempo pra mudar de aparência pra interpretar o Chuck nas 2 épocas: meio gordinho e com os cabelos e a barba cuidados e depois magro e com os cabelos e a barba crescidos e desalinhados.
A única companhia que o Chuck tem na fase que passa na ilha é o boneco rústico Wilson, construído a partir de uma bola de vôlei da marca Wilson com algumas folhas de árvores.
Mas a parte mais filosófica do filme é a que diz respeito a uma caixa que ele encontra com o desenho moderno de um anjo...
Acontece que várias caixas que eram transportadas no avião chegaram boiando à ilha e a única que ele não abriu foi essa com o desenho do anjo, certamente porque ele via como um símbolo sagrado e intocável. E mais tarde, ele chega a declarar que a caixa salvou a vida dele, pois a fé dele (representada pela caixa) salvou a vida dele.
Náufrago foi uma coprodução: teve cenas gravadas em Estados Unidos, Fiji, Filipinas e Rússia.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


Até a próxima!

sexta-feira, 29 de junho de 2018

BRYAN CRANSTON

O californiano Bryan Cranston é mais conhecido por participar de comédias e dramas. E assim, foram poucas as produções de terror em que ele se envolveu até hoje.
A estreia da área foi em 1991, ele apareceu no filme No Silêncio do Espaço.
Em 1997, o Bryan foi visto em 1 capítulo de Sabrina, a Aprendiz de Feiticeira.
No ano 2000, ele participou do filme A Casa do Terror Tract.
Em 2014, o Bryan teve em Godzila.
E em 2016, ele apareceu em 1 capítulo do seriado de terror World Premiere.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:



Até a próxima!

segunda-feira, 25 de junho de 2018

O ELO PERDIDO

título original: Land of the Lost
título brasileiro: O Elo Perdido
ano de lançamento: 1974
país: Estados Unidos
elenco principal: Kathy Coleman, Spencer Milligan, Wesley Eure
direção: Marty Krofft e Sid Krofft
roteiro: Allan Foshko, David Gerrold, Marty Krofft e Sid Krofft

A Família Mashall (composta pelo pai Rick, o filho mais velho Will e a filha mais nova Holly) tá fazendo uma excursão particular por um rio quando um terremoto desvia eles do curso que pretendiam seguir. Até que eles caem numa cachoeira, que parece não ter fim...
Os 3 desmaiam. E quando acordam, tão no meio de uma floresta com um tiranossauro olhando pra eles!
Eles saem correndo pela floresta, até que encontram uma caverna e se escondem do monstro ali. E passam a usar a caverna como casa.

Isso é o que é mostrado na abertura do Elo Perdido. E a partir dali, nos capítulos propriamente ditos do seriado, vemos que os heróis caíram numa realidade virtual, com criaturas de várias épocas e lugares diferentes.
A única espécie nativa daquele lugar parece ser uma raça de répteis humanoides chamados sleestaks. Mas é inútil tentar se comunicar com eles: são muito hostis e querem sempre prender os humanos que eles encontram pra servir de comida a uma fera que eles mantêm.
Também não adianta tentar sair dali andando: mesmo que alguém vá andando sempre em linha reta, acaba voltando pro mesmo lugar da realidade virtual de onde começou a andar.
Assim, o jeito é aprender a sobreviver aos perigos que aquele lugar oferece até encontrar um jeito de sair dali.
Como a gente vê, a história é legalzinha, né? Mas recebeu pouquíssimo investimento.
Mesmo pros padrões dos anos 70, os efeitos especiais da 1ª temporada eram bem simples. E a coisa piorou depois!
Acontece que, no final da temporada, o seriado perdeu alguns patrocinadores. Ou seja, do início da 2ª temporada pra frente, os efeitos, que já não eram lá essas coisas, viraram trash de vez.rs E isso resultou numa queda na audiência.
Apesar disso, o seriado se mantinha porque os roteiros eram criativos e relativamente animados (apesar da família ter ficado presa naquele lugar, a situação deles nunca é retratada como dramática: o clima é sempre de aventura e às vezes de humor).
Como o público-alvo eram crianças e adolescentes, também não tem cenas de violência, a não ser quando algum dinossauro aparece comendo outro ou quando os humanos machucam algum dinossauro que tá tentando comer eles na hora.
Mesmo assim, o ator Spencer Milligan, devido a desentendimentos com a produção e ao mesmo tempo vendo que o barco ia afundar, não quis renovar o contrato pra 3ª temporada. Conclusão: pra não deixar os garotos sem um adulto por perto, tiveram que dar um sumiço no personagem dele e inventar um irmão dele que veio em busca da família.
Até aí, nada demais. Mas acabaram mudando muito a história nessa temporada: a família deixou a caverna e foi morar num templo abandonado dos sleestaks, os monstros que apareciam no início praticamente sumiram, entraram monstros novos que não fazem nada na história, a cada capítulo os heróis passam a esbarrar com personagens que não têm nada a ver com o que aparecia no início (1 pirata fantasma, 1 górgona e até 2 yetis!)...
Enfim, o seriado ficou descaracterizado. E aí é que a audiência foi pulverizada e O Elo Perdido foi cancelado de um dia pro outro antes da temporada chegar ao final. Não chegaram nem a gravar um último capítulo!
Apesar disso, O Elo Perdido tem uma grande legião de fãs. E teve até 1 seriado (1991) e 1 filme (2009) inspirados nele.
Bom, se você não se incomoda com efeitos especiais trash, vale a pena ver.
Clique aqui pra ver mais informações sobre O Elo Perdido:


Até a próxima!

sábado, 23 de junho de 2018

T. J. CUMMINGS

O Ramon Nomar é venezuelano e o T. J. Cummings (também creditado algumas vezes como Blake Smith e Nick Steel) é estadunidense. Só digo isso porque algumas pessoas confundem os atores pornô mencionados acima. Ambos são parecidos e ambos são colegas de trabalho. Mas parece que as semelhanças ficam por aí.
Bom, quais foram as produções de terror em que o T. J. já se envolveu até hoje?
Em 2001, ele apareceu nos filmes Pirate Video Episode 12: The Perversions of the Damned e Succubus.
No ano seguinte, o T. J. foi visto em Emoções.
Em 2006, ele participou de Hannah Vai ao Inferno.
Em 2013, o T. J. teve num telefilme de pornografia softcore (pra quem não sabe o que é isso, é aquele tipo de filme que passava no extinto Cine Privê da Band) chamado Monster of the Nudist Colony, que também era de terror.
E em 2017, o diretor David Zani fez uma coisa um pouco bizarra... Ele pegou algumas cenas de Monster of the Nudist Colony, misturou com algumas cenas de outros filmes e criou uma produção de terror chamada Bigfoot Horror Camp, com uma história que é um pouco difícil de entender...
Bom, as cenas do T. J. de Monster of the Nudist Colony foram reaproveitadas ali.
Clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:


Até a próxima!

segunda-feira, 18 de junho de 2018

O ENXAME

título original: The Swarm
título brasileiro: O Enxame
ano de lançamento: 1978
país: Estados Unidos
elenco principal: Katharine Ross, Michael Caine, Richard Widmark
direção: Irwin Allen
roteiro: Arthur Herzog (autor do texto original) e Stirling Silliphant

O Enxame foi um filme inspirado no livro The Swarm (1974), do Arthur Herzog.
O roteiro pode ser resumido de uma forma simples:

Um enxame gigantesco de abelhas atacando os Estados Unidos e meia dúzia de autoridades tentando resolver o problema, mas batendo cabeça uma contra a outra pra ver quem manda mais na situação.

Ou seja, o filme até passaria meio despercebido, se ele não contasse com uma grande quantidade de atores e atrizes do 1º escalão de Hollywood dos anos 70.
Acontece que, depois de Tubarão (1975), os filmes de terror sobre animais enfurecidos foram uma das coisas que mais entraram na moda no meio cinematográfico. E a Warner Bros quis aproveitar a moda, né? Eles planejaram fazer a maior superprodução já vista sobre um ataque de abelhas. E assim, o estúdio disponibilizou nada menos do que U$ 20000000,00 pra produção do filme.
Um cachê tão alto possibilitou a contratação de um elenco estelar. E claro que isso chama atenção pra essa produção. Mas, pra que os renomados astros não ficassem sem ter o que fazer no filme, tiveram que inventar umas historinhas paralelas pra cada um deles. Mas são historinhas que começam, não se desenvolvem e acabam logo depois.
Além de tirar o foco do tema principal, isso deixou o filme desnecessariamente longo.
Sobre as abelhas: sim, são abelhas de verdade que aparecem no filme.
Aliás, a história não se preocupa em explicar por que se formou um enxame tão grande nem por que as abelhas ali são tão resistentes às várias tentativas de extermínio que elas sofrem.
Enfim, O Enxame não é nenhum clássico. Eu diria que é um filme que vale a pena ser visto mais por curiosidade.
Clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


E clique aí do lado em ‘produções australianas’ que você acha um post sobre Tubarão.
Até a próxima!

sábado, 16 de junho de 2018

STEVEN ST. CROIX

O californiano Steven St. Croix (também creditado algumas vezes como Benjamin Banks e Jean Luc Goddard) é mais conhecido pela longa carreira que tem como ator e diretor pornô. Mas também já participou de algumas produções convencionais.
Ao longo desse variado currículo, claro que ele já apareceu em algumas produções de terror.
Em 1999, o Steven participou do filme First Impulse.
Em 2001, ele foi visto nos filmes A Devil’s Tail e Sexcess 2: Vampire’s Gulch e também protagonizou o filme Hell House.
No ano seguinte, o Steven teve nos filmes Dark Influences e Emoções e também foi visto em 1 capítulo do seriado A Sete Palmos, que mistura comédia com terror light.
Em 2004, ele apareceu no filme Possession.
Em 2007, o Steven participou do filme Supernatural.
No ano seguinte, ele teve no filme Erotic Ghost Whisperer.
E em 2010, o Steven foi visto nos filmes Ghost Fuckers e The Devil in Miss Jones: The Resurrection.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:


Até a próxima!

segunda-feira, 11 de junho de 2018

A FERA ASSASSINA

título original: Grizzly
título brasileiro: A Fera Assassina
ano de lançamento: 1976
país: Estados Unidos
elenco principal: Andrew Prine, Christopher George, Richard Jaeckel
direção: William Girdler
roteiro: David Sheldon e Harvey Flaxman

Uma fera ataca, matando várias pessoas.
O cara que atua como autoridade civil máxima na região decide fazer alguma coisa, mas outra autoridade local quer fingir que tá tudo bem, com medo de que o turismo na região saia prejudicado.
O cara que quer resolver o problema se junta a um biólogo e ao piloto de um veículo pra identificar e pegar o bicho.
Depois de algumas aventuras infrutíferas na tentativa dos 3 homens de se livrar da fera, acontece a luta final entre eles, em que o bicho destrói o veículo que eles usam.

Pensaram que eu tava falando de Tubarão (1975), né? Mas o roteiro acima é do filme A Fera Assassina.
A identificação é bastante compreensível: A Fera Assassina seguiu os passos de Tubarão de forma quase 100% fiel. Se você pegar o roteiro de Tubarão e substituir o tubarão por um urso e o Mar por uma floresta, você passa a ter quase a história exata desse filme aqui.
Isso é que é pegar carona na moda deixada por outro filme (ainda mais levando em conta que A Fera Assassina foi lançado apenas 11 meses depois de Tubarão).
Curiosamente, usaram mais de 1 urso pra fazer as cenas. E de raças diferentes: o pelo do urso é preto em algumas cenas e marrom em outras.
O que ficou parecendo é que fizeram as cenas principais com um urso marrom (é ele que aparece nas cenas mais significativas) e depois que já tava tudo pronto devem ter acrescentado algumas cenas adicionais, em que a câmera fecha nas pernas do urso andando na grama e coisas assim. Mas aí é um urso preto que aparece.
Aliás, assim como em Tubarão, o diretor insiste em não mostrar a fera inteira até a 2ª metade do filme. Durante a maior parte do tempo, só temos a câmera em 1ª pessoa representando a visão do próprio urso. E nas cenas de ataque, uma pata de urso escancaradamente fake batendo nos atores.rs
Uma coisa que fica sem explicação nenhuma é a resistência do urso: ele é imune a tiros de revólver, pistola e espingarda! Mas por quê? Não é nenhum mutante nem assombração nem extraterrestre. É só um urso comum (embora de uma raça pré-histórica que já se considerava extinta).
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre A Fera Assassina:


E clique aí do lado em ‘produções australianas’ que você acha um post sobre Tubarão.
Até a próxima!

sexta-feira, 8 de junho de 2018

WERNER POCHATH

O austríaco Werner Pochath faleceu em 1993.
Ele se tornou conhecido pelos vários filmes que fez na Itália (embora, é claro, também tenha trabalhado em outros países). E produções de terror não chegaram a ser raras na carreira dele.
A estreia do Werner na área foi em 1971, quando ele apareceu no filme O Gato de Nove Caudas.
Em 1977, ele protagonizou o filme O Maldito.
Em 1980, o Werner foi visto no filme O Sequestro.
Em 1988, ele foi o diretor de elenco do filme A Bruxa e os Encontros Diabólicos e também participou como ator do filme O Rato-Humano.
Só abrindo um parêntesis pra comentar esse filme, vale lembrar que, embora ele pretendesse ser um filme de terror sério, acabou virando uma comédia involuntária. E o Werner contribuiu um pouco pra isso nas cenas dele...
O personagem dele, chamado Mark, é um “fotógrafo profissional” (pelo menos de acordo com o roteiro do filme), que tem que ficar correndo atrás da modelo pra fotografar ela, porque ela não para pra fazer pose. Só que ele também não para pra bater as fotos.
Isso mesmo: ele bate fotos “profissionais” de um alvo em movimento e com a câmera em movimento!
Em outra cena, o Mark tá andando por um corredor cheio de entulho de uma casa abandonada, vendo se encontra alguém por ali (e como não poderia deixar de ser, ele leva um tombo quando tá andando ali e mete a testa na parede). E ao achar uma caixa de papelão vazia no meio do entulho, ele enfia a mão lá dentro e fica procurando alguma coisa... Mas o que seria?
O mais engraçado é que a cena termina do jeito que começou: nada acontece. Tem uma hora em que ele simplesmente para de mexer ali e sai.rsrs
Bom, comédia involuntária é comédia involuntária, né? Acho que eu não posso definir de outra forma.
Em 1989, o Werner foi o diretor de elenco do filme Le Porte dell’Inferno.
No ano seguinte, ele foi o diretor de elenco dos filmes Justiça Sangrenta e Night Killer.
Em 1991, o Werner foi o diretor de elenco do filme Noite Maldita.
No ano seguinte, ele foi o diretor de elenco do filme Mansão Macabra e também participou como ator da comédia de terror Auntie Lee’s Meat Pies.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções dominicanas’ que você acha um post sobre O Rato-Humano.
Até a próxima!

quarta-feira, 6 de junho de 2018

RYAN GOSLING

O canadense Ryan Gosling talvez seja mais conhecido pelo filme Half Nelson (2006), pelo qual chegou a ser indicado ao Oscar de Melhor Ator. Mas foram poucas as produções de terror em que ele se envolveu até hoje.
Em 1995, ele apareceu em 1 capítulo do seriado Clube do Terror.
E no ano seguinte, o Ryan protagonizou 1 capítulo do seriado de terror Goosebumps e também participou da comédia de terror Frankenstein: O Sonho Não Acabou.
Ele tem com projetos de trabalhar numa comédia de terror que vai se chamar The Haunted Mansion, ainda sem data prevista pra começar a ser gravada.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o Ryan:


Até a próxima!

segunda-feira, 4 de junho de 2018

TEL PÈRE, TEL FILS

título original: Tel Père, Tel Fils
título brasileiro: inexistente (inédito no Brasil)
ano de lançamento: 2017
país: Canadá
elenco: All In, Brand New e Zoe Zebra
direção e roteiro: sem registro (um diretor da Pegas Productions, não creditado)

O sistemas de castas da Índia diz que o filho tem que seguir a mesma profissão que o pai... Nesse caso, será que o filho de um ator pornô indiano também tem que ser ator pornô?rs
Bom, seguindo essa lógica, se o sexo não fosse um assunto tão tabu na Índia, acho que os indianos não iam se espantar se vissem Tel Père, Tel Fils.
O ator pornô All In tem um filho que, ao fazer 18 anos, aparentemente decidiu seguir a mesma carreira do pai, usando o nome de Brand New. E decidiu estrear fazendo um MMF com o pai e com a atriz pornô Zoe Zebra: Tel Père, Tel Fils.
O filme também tem um certo clima de comédia.
Não sei se o Brand seguiu a carreira de fato, já que não encontrei registros de outros filmes em que ele apareceu.
Já o All continua na ativa até hoje.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre Tel Père, Tel Fils:


Até a próxima!

sábado, 2 de junho de 2018

STEVE HOLMES

O romeno Steve Holmes (também creditado algumas vezes como Chris Delon, Cristian Metz e Kai-Uwe Bergmann) já tem uma carreira de mais de 20 anos como ator e diretor de filmes pornô.
Curiosamente, a única produção de terror com que ele se envolveu até hoje foi Voracious (2012), um filme de terror pornô sobre vampiros.
O Steve participou do filme como ator e produtor.
Bom, clique no link abaixo pra ver mais informações sobre o ator:










Até a próxima!

segunda-feira, 28 de maio de 2018

ABELHAS SELVAGENS

título original: The Savage Bees
título brasileiro: Abelhas Selvagens
ano de lançamento: 1976
país: Estados Unidos
elenco principal: Ben Johnson, Gretchen Corbett, Michael Parks
direção: Bruce Geller
roteiro: Guerdon Trueblood

Uma raça de abelhas africanas foi trazida pro Brasil pra cruzar com uma raça sul-americana e, assim, produzir uma raça de abelhas mestiças mais fortes. Mas elas acabaram escapando do cativeiro. E uma rainha, acompanhada por suas operárias, se escondeu num navio de frutas que ia pros Estados Unidos.
Às vésperas do Mardi Gras de 1976, quando o navio atravessava o Rio Mississipi, as abelhas atacaram todos os tripulantes, forçando eles a se jogar na água. E o navio, flutuando a esmo, acabou se chocando contra um navio maior, fazendo as abelhas se assustarem com o impacto e se espalharem pela região...
Numa cidade perto de Nova Orleans, o enxame começa a matar os animais e pessoas que aparecem pelo caminho. Mas o vice-prefeito não quer fazer nada pra não provocar pânico e não estragar o Mardi Gras. Assim, só cabe ao Xerife Donald e a um pequeno grupo de amigos dele se mobilizar pra tentar resolver o problema antes que as abelhas cheguem a Nova Orleans em pleno Mardi Gras.

Bom, não esperem ver em Abelhas Selvagens uma história extremamente movimentada. Mas também não chega a ser um filme paradão.
Aliás, curiosamente, a cena mais parada do filme é a mais famosa, com as abelhas e o carro. Mas o único problema ali é que foi uma cena desnecessariamente demorada.
Abelhas Selvagens não tem nada de CGI (nem era possível fazer isso nos anos 70): todas as abelhas que aparecem no filme são de verdade.
Cerca de 1000000 de abelhas foram usadas pra gravar o filme.
Claro que alguns atores e membros da equipe técnica levaram ferroadas durante as gravações. Mas, curiosamente, foram poucos casos.
Abelhas Selvagens teve uma continuação (1978). Mas tem muito pouco a ver com a história original. A única personagem que aparece nos 2 filme é a bióloga Jeannie.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


Até a próxima!

sábado, 26 de maio de 2018

HECTOR DAVID JR.

O nutmegger Hector David Jr. é mais conhecido no Brasil por ter interpretado o ranger verde da 19ª temporada de Power Rangers (2011). Mas ele também já se envolveu em algumas poucas produções de terror.
Em 2014, ele apareceu em 1 capítulo do seriado Massacre.
E no ano seguinte, o Hector foi visto no filme The Sand.
Clique no link abaixo pra ver mais informações sobre o ator:










Até a próxima!

segunda-feira, 21 de maio de 2018

MISTÉRIOS DA MEIA-NOITE

título original: Mistérios da Meia-Noite
ano de lançamento: 1985
país: Brasil
elenco: Luiza Brunet e Zé Ramalho
direção: Paulo Trevisan
roteiro: Rui Resende e Zé Ramalho

No início de 1985, a novela Roque Santeiro entrou em produção. E um dos personagens era um professor de aparência sombria e misteriosa, que supostamente seria um lobisomem.
Ele precisava de uma música pra servir como tema. E dessa forma, o produtor musical Mariozinho Rocha entrou em contato com o compositor Zé Ramalho pra resolver essa questão. E assim, surgiu a música Mistérios da Meia-Noite.
Pouco depois de gravar a música, eles filmaram um clipe pra ela, no hoje inexistente Teatro Fênix, no Rio de Janeiro.
A letra dessa música não conta uma história objetiva. Ela simplesmente menciona um lobisomem num povoado ligado a mistérios da meia-noite, um professor e uma menina apaixonada pelo tal lobisomem.
Já o clipe é uma pequena comédia de terror, com algumas pinceladas superficiais de gótico e de aventura:

Um homem com uma roupa vampiresca tá cantando pra Lua numa floresta, ao mesmo tempo em que olha pra uma casa próxima e vê o vulto de uma mulher lá dentro.
Ele entra na casa, mas vê que o lugar é cheio de armadilhas... Só que a surpresa maior vai ser quando ele encontrar a mulher.

Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre Mistérios da Meia-Noite:


Até a próxima!

sábado, 19 de maio de 2018

ALEC METRO

O luisiano Alec Metro tem andado sumido nos últimos 10 anos. Mas, antes disso, ele teve uma carreira significativa como ator pornô. E algumas das produções em que ele apareceu foram filmes de terror pornô.
O 1º foi em 1997: Buffy, the Vampire Layer.
Em 1999, o Alec apareceu em Kiss of the Vampire.
No ano seguinte, ele foi visto em On the Prowl.
Em 2001, o Alec participou de 4 filmes de terror pornô: A Wolf’s Tail; Bad Wives 2; The Black Room; e Sexcess 2: Vampire’s Gulch.
E em 2005, ele teve no filme O Diabo na Senhorita Jones.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o Alec:


Até a próxima!

segunda-feira, 14 de maio de 2018

RAY PARKER JR.: GHOSTBUSTERS

títulos original e brasileiro: Ray Parker Jr.: Ghostbusters
ano de lançamento: 1984
país: Estados Unidos
elenco principal: Bill Murray, Cindy Harrell, Ray Parker Jr.
direção: Ivan Reitman
roteiro: Ivan Reitman e Ray Parker Jr.

Uma mulher mora numa casa embaixo de uma ponte. E um dia, quando chega lá, descobre que a casa é assombrada por um fantasma que canta sem parar.
Por fim, o próprio fantasma aconselha ela a chamar os caça-fantasmas.

O filme Os Caça-Fantasmas foi lançado em 07 de Junho de 1984. E o clipe Ray Parker Jr.: Ghostbusters foi lançado 9 dias depois, evidentemente, pra acompanhar o lançamento do filme.
Vários famosos dos anos 80 aparecem em cenas rápidas em close, cantando “Ghostbusters!” ao longo do clipe todo. E as aparições incluem os 4 atores que interpretaram os heróis principais (Bill Murray, Dan Aykroyd, Ernie Hudson e Harold Ramis), que aparecem dançando no Centro de Nova York junto com o Ray Parker Jr.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre Ray Parker Jr.: Ghostbusters:


E dê uma clicada aí do lado em ‘mini-monstros’ que você acha posts sobre 2 outras produções inspiradas no filme Os Caça-Fantasmas que eu já indiquei aqui: o desenho Os Caça-Fantasmas (1986) e o filme This Ain’t Ghostbusters XXX (2011).
Até!

sexta-feira, 11 de maio de 2018

VIGGO MORTENSEN

O nova-iorquino Viggo Mortensen é mais conhecido por ter participado da série cinematográfica O Senhor dos Anéis (de 2001 até 2003), interpretando o herói Aragorn. Mas produções de terror não chegam a ser raras no currículo dele.
Em 1987, ele protagonizou o filme de terror Duro de Prender.
Em 1990, o Viggo protagonizou o filme O Reflexo do Mal e também apareceu no Massacre da Serra Elétrica 3.
Em 1995, ele foi visto em Anjos Rebeldes.
Em 1998, o Viggo  participou do remake de Psicose.
E há rumores de que ele pretende aparecer num novo filme de terror no ano que vem. Se chama The Last Voyage of Demeter.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o Viggo:


Até a próxima!

quarta-feira, 9 de maio de 2018

MICHAEL FASSBENDER

O alemão Michael Fassbender é um ator mais de dramas. Mas as produções de terror não chegam a ser raras no currículo dele.
Em 2004, ele apareceu no seriado de terror Hex.
Em 2008, o Michael foi visto em Sem Saída.
No ano seguinte, ele teve em Renascido das Trevas.
Em 2012, o Michael participou de Prometheus, que alguns consideram um filme de terror light.
Em 2017, ele apareceu em Alien: Covenant. E é interessante lembrar que esse filme rendeu vários curtas-metragens ligados a ele e lançados no mesmo ano: Alien: Covenant - Phobos; Alien: Covenant -Prologue: Last Supper; Alien: Covenant - Meet Walter; Alien: Covenant - Prologue: Advent; e Alien: Covenant - Prologue: The Crossing. E o Michael foi visto em todos eles.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:




E já que eu mencionei esse monte de produções que vieram do filme Alien (1979), clique aí do lado em ‘produções inglesas’ que você acha um post sobre ele.
Até a próxima!

segunda-feira, 7 de maio de 2018

JOYCE NATURELLY & RICK MONTILLA

título original: Joyce Naturelly & Rick Montilla
ano de lançamento: 2011
país: Brasil
elenco: Joyce Naturelly e Rick Montilla
direção e roteiro: Khan

Como o próprio título diz, o filme mostra um encontro entre o Rick Montilla e a Joyce Naturelly. E acho que não tem nada mais do que isso pra descrever sobre a ‘história’.rs
O filme é um curta-metragem de 21 minutos, lançado em 20 de Agosto de 2011. E aparentemente, foi feito pra ser lançado direto na Internet.
E sim: Joyce Naturelly & Rick Montilla é um filme pornô. Mas, como eu costumo lembrar sempre, se você gosta desse tipo de filme, procure; se não gosta, ignore.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


Até a próxima!

sábado, 5 de maio de 2018

SHAWN REES

O canadense Shawn Rees é mais conhecido por protagonizar a série Milf Hunter, uma mistura de comédia com pornografia na qual ele aparece transando com centenas de mulheres com mais de 30 anos.
Depois de ficar fazendo isso por cerca de 10 anos (mais ou menos entre 2002 e 2012), ele sumiu. Mas, em 2016, ele reapareceu fazendo uma ponta num filme de terror convencional: The Everglades Killings.
Vale lembrar que esse filme também foi lançado com o título marketeiro de Lake Fear 2: The Swamp, pra fazer parecer que ele é uma continuação de Lake Fear (2014). Mas, pelo menos originalmente, a intenção não era que se tratasse de uma continuação.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o Shawn:




Até a próxima!

segunda-feira, 30 de abril de 2018

THRILLER

títulos original e brasileiro: Thriller
ano de lançamento: 1983
país: Estados Unidos
elenco: Michael Jackson e Ola Ray
direção: John Landis
roteiro: John Landis e Michael Jackson

Um casal de namorados tão num cinema vendo um filme sobre um lobisomem. E percebem que o ator e a atriz do filme são iguais a eles.
O garota se assusta e, depois de insistir com o namorado pra ir embora e não ser atendida, ela sai dali sozinha.
O namorado vai atrás e alcança ela na porta do cinema. E como ela tá irritada e decide ir andando sozinha pelas ruas desertas, ele vai dançando e cantando em volta dela pra animar ela.
A garota realmente acaba se alegrando. Mas, quando eles passam em frente ao cemitério da cidade, a música acaba acordando os mortos que tão enterrados ali.
E pouco depois, o casal se vê cercado por dezenas de zumbis no meio da rua...

Considerado ao mesmo tempo um clipe musical e um curta-metragem de terror cômico, Thriller é um dos trabalhos mais famosos do falecido Michael Jackson.
Vale lembrar que, por pouco, ele não foi destruído pouco depois de ser gravado.
É que, na época, o Michael era testemunha de jeová. E ele recebeu tantas críticas negativas de colegas do mesmo grupo religioso que quase deu fim ao vídeo.
Thriller foi todo filmado na California, durante 4 dias. E até hoje desperta reações positivas e negativas em quem vê.
Clique aqui pra ver mais informações sobre o clipe:


Até a próxima!