segunda-feira, 11 de março de 2013

JACK WRANGLER



Fumante compulsivo, o californiano Jack Wrangler morreu em 2009, devido a complicações causadas pelo enfisema pulmonar.
Ao lado das várias profissões que teve, todas ligadas ao meio artístico (foi dançarino, diretor de teatro, modelo e produtor de shows), foi mesmo à carreira de ator que ele se dedicou mais, participando de filmes de vários gêneros: comédia, drama, romance, suspense e até pornô.
E a única experiência do Jack na área do terror foi mesmo num filme de terror pornô: ele interpretou Lúcifer no filme O Diabo Na Carne de Miss Jones 2 (1982), continuação do filme com o mesmo nome lançado em 1973 e que é considerado um clássico do gênero.
Vamos lembrar que tiveram outros 6 filmes além desses 2 primeiros (2 em 1986, 1 em 1995, 1 em 1999, 1 em 2005 e 1 em 2010) continuando a história. Mas eu confesso que ainda não vi nenhum deles até hoje. Então não sei dizer qual é o melhor. Mas todos seguem a linha de terror misturado com pornô.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o Jack:


Até a próxima!

6 comentários:

Marcelo C,M disse...

Foi mais uma vitima do cigarro, numa época que fumar tinha o seu charme.

Bússola do Terror disse...

É mesmo.
Ainda bem que eu nunca me interessei por cigarro.

M. disse...

Eu não conhecia esse gênero terror com pornô. Deve ser um tanto trash, mas valeu pela informação para os aficionados ao gênero.

Bússola do Terror disse...

O problema é exatamente esse: o terror misturado com pornô geralmente não agrada muito nem aos fãs do terror comum nem aos fãs do pornô comum. Passa a ser visto como trash por ambos os lados.
Quem quer ver um filme de terror comum geralmente não gosta de ver aparecerem na tela (usando termos leves) pênis, vaginas e ânus em ação, né? E quem quer ver um filme pornô comum geralmente não gosta de ver um monstro massacrando os personagens ao longo do filme.
O que geralmente dá certo nesse tipo de filme é fazer um filme pornô propriamente dito com uma certa ´decoração` de terror ou de sobrenatural, como fizeram no filme Orgias No Convento (2006), por exemplo.

Gilberto Carlos disse...

Também não assisti a nenhum dos filmes da série O diabo na carne de Miss Jones, mas acredito que o primeiro deve ser o melhor deles. Quase tão clássico quanto Garganta profunda e da mesma época. Abaraços.

Bússola do Terror disse...

Garganta Profunda eu vi. Mas faz um tempo já. Só que aí não tem nada de terror, né?
Abraços também!