sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

PREMIAÇÃO DOS VILÕES DE 2014

Feliz 2015 a todos!
Como sempre faço em Janeiro, eu vou premiar os vilões principais dos filmes e seriados dos quais eu falei aqui no blog no ano anterior (e como sempre, abaixo da premiação e do comentário que explica a premiação, tá o link pro post referente à produção em questão).
Então, falando sobre os vilões de 2014:

O Prêmio Vilão Mais Assustador vai para... MICHAEL GURNEY, de Tower of Evil (1972).

Ele não é mostrado pela câmera em 99% das cenas em que aparece. Ou melhor, a câmera fecha nas mãos dele ou então nos pés dele andando pelo cenário. Ou mesmo só mostra o vulto dele andando por algum lugar escuro.
Por outro lado, sempre vemos a pessoa que tá olhando pra ele na cena, com uma fisionomia apavorada. Ao mesmo tempo em que ouvimos as gargalhadas dele, que são realmente assustadoras (você percebe imediatamente que são as gargalhadas de um louco).
Então, acho que o clima de medo que o Michael dá no espectador, embora ele só apareça com clareza muito rapidamente, faz dele o vilão mais assustador de 2014.


O Prêmio Vilão Mais Bem Intencionado vai para... LUIZ GARCIA DE SOUZA, de Sargento Garcia (2000).

Ele é um homossexual de meia-idade que se tornou sargento do Exército Brasileiro. E como tal, teve que se embrutecer pra se fazer respeitar, passando uma imagem eterna de autoritarismo e fazendo uma certa tortura psicológica com todos os soldados que se apresentam diante dele.
Mas, por trás disso, ele protege as pessoas mais cultas, mais eruditas e mais voltadas pra arte (até porque essas pessoas se tornaram o que ele gostaria de ser, mas sabe que nunca vai poder ser).


O Prêmio Vilão Mais Decaído vai para... ANTOINE DEMADURO, de Porno Holocaust (1981).

Bom, em 1958, ele morava numa ilha caribenha com a esposa e o filho. Mas ali foram feitos testes nucleares, incluindo a explosão de uma bomba atômica.
Eles não tiveram tempo de sair dali antes do início dos testes e foram atingidos pela radiação da bomba. Em consequência, a mulher e a criança morreram e ele se transformou num mutante deformado.
Enlouquecido depois de tudo o que aconteceu, o Antoine passou a se vestir com farrapos e vagar a esmo pela ilha, matando todos os humanos que inadvertidamente desembarcam ali.
Decadência total!


O Prêmio Vilão Mais Desprovido de Características Humanas vai para... KATAHDIN, da Semente do Diabo (1979).

Na verdade, é simplesmente uma ursa, que, devido ao contato com um tipo de mercúrio extremamente tóxico, assumiu uma aparência monstruosa. E foi chamada de Katahdin pelos índios da floresta porque eles pensaram que ela era uma assombração do folclore deles com esse nome.
Ela mata várias pessoas ao longo do filme todo. Mas parece agir só por instinto, quase sempre querendo pegar de volta os filhotes dela que os heróis do filme levaram pra usar como provas da contaminação da floresta e assim mandar prender os responsáveis.



O Prêmio Vilão Mais Enigmático vai para... A FEITICEIRA DA ISLA DEL GATO, de Le Notti Erotiche dei Morti Viventi (1980).

Essa personagem nunca tem o nome revelado. E as intenções exatas dela também nunca são reveladas.rs
Na 1ª cena em que aparece, ela tá do lado do avô, no cemitério da ilha onde eles moram, prevendo a chegada de forasteiros (o Larry, o John e a Fiona) e se dispondo a avisar a eles pra irem embora assim que desembarcarem. Se não, eles vão encontrar a morte naquela ilha.
Depois disso, ela vê a Fiona tomando sol pelada na praia e faz uma ‘briga de aranha’ com ela.rs
Na vez seguinte em que aparece, ela transa com o Larry pra distrair ele até que um bando de zumbis cheguem perto dele. E aí ela se desmaterializa no ar, deixando ele sozinho diante das criaturas.
E finalmente, ela resolve fazer sexo oral com o John. Mas arranca o pênis dele com uma mordida! E aí ela permite que um bando de zumbis caiam em cima dele e semidevorem ele, transformando ele num novo zumbi.
Depois dessa cena, a personagem simplesmente some do filme, sem deixar claro em momento nenhum qual era a dela. Começou querendo ajudar os estranhos, depois quis matar eles e transou com todo mundo!
Mais enigmática do que isso é impossível!


O Prêmio Vilão Mais Escatológico vai para... MICHAEL SMITH, da Noite do Medo (1983).

Bom, tecnicamente o nome da criatura nem é esse, mas tem uma personagem do filme que chama ele assim porque pensa que ele é o filho dela e tal.
Mas enfim: o monstro é um cíclope mutante vermelho que vive com a bocarra cheia de dentes escancarada e soltando uma baba transparente. Só que, em todos os lugares por onde ele passa, deixa uma gosma verde que sai de algum lugar do corpo dele...
Ué! Mas se ele é todo vermelho e a baba que escorre da boca dele é transparente, o que é esse troço verde e gosmento que ele deixa por onde passa? Diarreia mutante?
Esse é um monstro bem escatológico mesmo, né?


O Prêmio Vilão Mais Fanático vai para... MARGARET WHITE, de Carrie, a Estranha (2002).

Ela passa o tempo todo recitando passagens da Bíblia e interpretando elas de forma extremista, ela acha que menstruar é pecado, ela acha que o fato de uma mulher ter seios faz dessa mulher uma prostituta, ela é contra a Biologia porque isso contradiz a criacionismo (e consequentemente contradiz a interpretação fundamentalista da Bíblia), ela passa o tempo todo dizendo que o demônio tá sempre à espreita, ela considera as espinhas e as doenças de pele castigos de Deus...
Podemos dizer que ela é uma Mara Maravilha em versão católica, né?


O Prêmio Vilão Mais Fantasmagórico vai para... O CONDE VLADIMIR POLANSKI, de Vamp (1991).

Embora ele seja antes de mais nada um vampiro, ele morre e ressuscita várias vezes ao longo da novela, aparece como espírito algumas vezes...
Não se pode negar que ele tem um lado fantasmagórico.


O Prêmio Vilão Mais Folclórico vai para... EDWARD HYDE, de Jekyll & Hyde (2000).

De todas as produções de terror que eu indiquei em 2014, a única que faz uma referência realmente direta a um clássico do terror, o livro O Médico e O Monstro (1886), é o filme que mostra esse personagem. Portanto, em homenagem aos clássicos do terror do passado, esse prêmio vai pra ele.


O Prêmio Vilão Mais Inocente vai para... O MONSTRO DO TREM FANTASMA, de Pague Para Entrar, Reze Para Sair (1981).

Já sei que muita gente tá questionando esse prêmio, já que esse personagem (sem o nome revelado) mata várias pessoas ao longo da história... Mas eu não tô negando que ele é um assassino nem que ele é perigoso.
Acontece que, até onde dá pra ver, ele só mata quando se descontrola de alguma forma ou quando o pai dele manda ele matar alguém. Quando tá tudo em paz, ele fica quieto lá no canto dele.
E mesmo quando mata alguém, ele tem consciência de que o que ele fez foi errado e parece se arrepender.
Então, pelo menos até um certo ponto, ele é inocente.


O Prêmio Vilão Mais Macaco-de-Imitação vai para... SATAN GOSS, do Fantástico Jaspion (1985).

Bom, esse prêmio vai pela aparência do personagem, já que ele não passa de uma versão gigante do Darth Vader, da série cinematográfica Guerra Nas Estrelas (1977).
Claro que isso não foi por acaso, né? É óbvio que os criadores de Jaspion quiseram aproveitar a imagem de um personagem que tava super na moda nos anos 80 pra modelar o vilão principal do seriado.
Vale lembrar que só o aspecto é parecido: os 2 personagens têm histórias de vida completamente diferentes.


O Prêmio Vilão Mais Mala-Sem-Alça vai para... CHARLOTTE BARTLETT, de Uma Janela Para o Amor (1985).

Bom, a função dela é ser ‘guarda-cabaço’ da personagem Lucy, enquanto a garota faz uma viagem pela Itália.
Já deu pra entender que a Charlotte é 100% controladora, 100% superprotetora e todos os sinônimos disso, né?
E além de ser uma velha empata-foda, ela também defende os conceitos de conservadorismo da Inglaterra Vitoriana... Preciso dizer mais alguma coisa?


O Prêmio Vilão Mais Oportunista vai para... RENATO (ou INÁCIO), da Enteada (2003).

O filme é tão ‘bem feito’ que os personagens até se chamam pelos nomes errados durante as cenas. Então, ele é chamado de Renato em algumas cenas e de Inácio em outras. Sério mesmo!
O Renato (ou Inácio, sei lá...) é simplesmente um aproveitador casado com uma retardada, que sustenta a casa sozinha e, quando ele chega, ainda vai correndo fazer a comida dele.
Todo dia ele sai de manhã dizendo que vai procurar emprego e só volta de noite, cheirando a cerveja. E diz que não encontrou nada.
E ele ainda trai ela todo dia com as vizinhas e com a filha dela (a enteada que dá nome ao filme).
E a anta que é casada com ele não só acredita em tudo que ele diz como também defende ele a unhas e dentes quando alguém fala alguma coisa. Ou seja, merece mesmo, né?


O Prêmio Vilão Mais Paradão vai para... A RAINHA HEDORIAN, de Denshi Sentai Denjiman (1980).

Bom, ela é aquele tipo de vilão que simplesmente deixa os súditos dela fazerem o trabalho pesado e passa o resto do tempo assistindo o espetáculo de longe.
Pra não dizer que ela nunca fez nada, fez lá algumas magias algumas poucas vezes pra ajudar a derrotar os inimigos.
E na última cena em que a Hedorian aparece e é finalmente confrontada pessoalmente pelos inimigos, em vez de lutar, ela se senta no trono dela, aciona o mecanismo de autodestruição do palácio e se teletransporta pro Polo Norte.
Bom, sejamos justos: a roupa da personagem (principalmente o capacete com chifres enormes que ela usava sempre) também não facilitava muito que a atriz tivesse uma boa movimentação durante as cenas. Então, seria meio difícil botar ela em cenas de luta e ação.


O Prêmio Vilão Mais Sádico vai para... VIKRAM CHAUHAN, de Junoon (1992).

Ele começa o filme simplesmente como um bad boy rico.
Mas, depois de ser possuído por um poder sobrenatural do mal, ele simplesmente acha isso o máximo! Ele gosta de ser mau e vai adorar fazer maldades com os poderes que adquiriu.


O Prêmio Vilão Mais Superprotegido vai para... NEVLA, de Bandh Darwaza (1990).

Ele é um demônio (embora a aparência e o comportamento totais dele sejam os de um vampiro) que é servido por um pequeno exército de magos. E esses fazem de tudo pra proteger ele e manter ele fora do alcance dos inimigos, mesmo sabendo que ele sempre mata os traidores e os que falham nas missões.


O Prêmio Vilão Mais Tarado vai para... O DEMÔNIO DA TENTAÇÃO, de Orgias No Convento (2006).

Ele é um demônio que não quer fazer absolutamente nada além de transar.
É o melhor merecedor do prêmio, né?


Bom, espero que vocês tenham se divertido.rs

Até a próxima!

8 comentários:

HELL BUSINESS disse...

Olá 'Bússola do Terror'. Também te desejo um ótimo 2015. Abraço.

Bússola do Terror disse...

Valeu!
Abraço!

Tô Ligado disse...

Feliz 2015. Que nossa parceria seja duradoura. Sucesso pra gente.

Janice Adja disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Janice Adja disse...

Fiquei feliz com sua visita. E para você que foi o único a me deseja um feliz ano novo estou aqui para retribuir tamanho gesto.
Vem surgindo um ano e com ele um turbilhão de acontecimentos bons, e que você sobressaia com as mais brilhantes ideias, que cada dia seja sequenciado de realizações dos sonhos do dia anterior. Que a cada raiar do sol você consiga brilhar junto com ele.
Que quando vier a chuva, que seja para lavar as impurezas que a vida deixa por onde passa.
Quando estiver na escuridão,
naqueles momentos que não enxergamos um palmo a frente dos olhos, que seja apenas o tempo do repouso dos sentidos do corpo. E este momento abençoado seja abençoado pela bondade, tranquilidade, paz, atenção, firmeza, sonhos, harmonia, luz, felicidade, e tudo mais que tiver nesta vida. Inclusive a tristeza para fortificar o espírito.
Beijos!!!!!

Bússola do Terror disse...

Tô Ligado→ Com certeza!

Janice→ Bonito! Obrigado!
Beijos também!

Hades disse...

Leo Rib, não consegui encontrar nem a página nem descobri qual dos Leo Rib's era o seu perfil :/

Bússola do Terror disse...

Tenta esse endereço:

https://www.facebook.com/groups/616580945030136/