sexta-feira, 21 de junho de 2013

ERICH ANDERSON



Uma das características mais curiosas da série cinematográfica Sexta-Feira 13 é que a história de quase nenhum filme se passa no ano em que esse filme foi lançado: o 1º filme é de 1980, mas a história se passa em 1979; o 2º filme é de 1981, mas a história se passa em 1984; o 3º filme é de 1982, mas a história se passa nos dias seguintes à história do 2º, portanto, também em 1984...
Bom, o 4º filme é a exceção: foi lançado em 1984 e a história se passa nos dias seguintes à história do 3º, ou seja, em 1984. É o único filme do Jason que se passa no mesmo ano em que foi lançado.
Agora vejam só: de acordo com o filme de 1981, a agora abandonada Colônia de Férias de Crystal Lake tinha sido o palco de um terrível massacre (mostrado no filme de 1980) promovido pela assassina Pamela Voorhees, que provocou o fechamento do local. O lugar, agora apelidado de Camp Blood por causa do seu passado, não passa de um aglomerado de cabines em ruínas.
Curiosos, um rapaz e uma moça chamados Jeffrey e Sandra resolvem ir até lá pra dar uma olhada... E a partir desse momento, começam a ser seguidos por uma misteriosa figura que, até então, nunca tinha causado problema nenhum ali: o Jason Voorhees, filho da Pamela Voorhees.
O Jeffrey e a Sandra não demoram a se tornar as primeiras das várias vítimas do vilão nesse filme e nos seguintes...
Mas, no filme de 1984, o irmão da Sandra, chamado Rob, aparece pra vingar a morte da irmã, disposto a destruir o Jason.
Até aí, nada demais. Se não fosse o fato do ‘irmão justiceiro’ trazer embaixo do braço um vasto material de documentos e jornais originais que ele encontrou sobre o Jason desde que o vilão era criança...
Mas, como eu disse lá em cima, a história desse filme se passa poucos dias depois da história do filme em que o Jason matou a Sandra. Então, em menos de 1 semana, o Rob conseguiu juntar essa documentação tão rara com tanta facilidade assim?! E isso em 1984, quando nem existia Internet (naquela época, pra fazer uma pesquisa, você tinha que ir pessoalmente de lugar em lugar onde tivesse algum acervo de documentos e ir catando até achar o que você tivesse procurando)!
Forçaram um pouco a barra com a velocidade em que o rapaz ‘agiu’, né? Mas isso foi por causa do 3º filme da série, que tinha desagradado o público por mostrar uma história muito desconectada dos filmes anteriores. Ou seja, pra consertar isso, no 4º filme tentaram criar uma história mais ligada aos fatos dos 2 primeiros filmes. Por isso, botaram lá um irmão de uma personagem do 2º filme (aliás, uma personagem importante, já que ela foi uma das responsáveis por ‘soltar’ o Jason). E como o Rob tinha que passar uma imagem mais consistente pro público, ele chegou na história como um ‘especialista em Jason’, né?rs
Bom, o Rob foi interpretado pelo ator Erich Anderson, que também teve até hoje em mais 4 produções de terror: o telefilme As Bruxas de Eastwick (1992), o filme O Principal Suspeito (1997), 2 capítulos do seriado Limites do Terror (em 1996 e em 2001) e 1 capítulo do seriado Entre Vidas (2009).
Clique aqui pra ver mais informações sobre o ator:


E clique aí do lado em ‘slashers’ que você acha um post sobre Sexta-Feira 13.
Até a próxima!

3 comentários:

Marcelo C,M disse...

O grande mal de Sexta Feira 13 é que se alongou demais, sendo que ela poderia ter terminado muito bem no quarto filme.

Bússola do Terror disse...

Com certeza. A série toda teve 8 filmes, então, acabou passando um pouco do limite, né?
Até o 6º filme ainda deu alguma coisa. Mas o 7º e o 8º, principalmente, acabaram destoando bastante do tema original.
E além da série propriamente dita, ainda tiveram mais 3 filmes sobre o Jason que contam histórias aleatórias, que foram A Última Sexta-Feira (1993), Jason X (2001) e Freddy versus Jason (2003).

Auto Surf Surfando Mais disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.