sexta-feira, 28 de setembro de 2012

HE-MAN E OS DEFENSORES DO UNIVERSO & SHE-RA

 
título original: He-Man and the Masters of the Universe
título brasileiro: He-Man e Os Defensores do Universo
ano de lançamento: 1983
país: Estados Unidos
produção: Filmation Associates Studios








título original: She-Ra: Princess of Power
título brasileiro: She-Ra
ano de lançamento: 1985
país: Estados Unidos
produção: Filmation Associates Studios

“PELOS PODERES DE GRAYSKULL! EU TENHO A FORÇA!”

Quem é que foi criança no Brasil nos anos 80 e nunca gritou essas frases enquanto brincava?
Pois é. O He-Man foi o herói preferido de 90% das crianças brasileiras daquela época... Na verdade, eu não me lembro de outro desenho animado que tenha sido lançado no Brasil depois de He-Man e Os Defensores do Universo e que tenha conquistado tantos fãs quanto esse seriado, que foi o 1º em que o herói apareceu.
Inspirado na linha de brinquedos Masters of The Universe (lançada nos Estados Unidos no início dos anos 80 e chegada ao Brasil poucos anos depois), o seriado se passa no Planeta Eternia, governado pelo Rei Randor, pai do Príncipe Adam, que não é ninguém menos do que o próprio He-Man, em sua identidade verdadeira.
Aliás, a gente passa o seriado inteiro sem entender como é que ninguém vê que os 2 são a mesma pessoa, já que os 2 têm a mesma cara, usam o mesmo corte de cabelo, carregam a mesma espada e têm tigres verdes como bichinhos de estimação (o tigre Pacato, que acompanha o Adam, se transforma no Gato Guerreiro, quando o herói se transforma no He-Man).
Pra se transformar e ao Pacato, o Adam só precisa tocar na espada dele, quase sempre apontando ela pro Céu, e falar a tão conhecida frase mágica.
He-Man e Os Defensores do Universo é, antes de mais nada, um seriado de aventura. Mas também tem várias pitadas de comédia (o próprio Esqueleto, vilão principal do seriado, consegue ser mais engraçado do que mau em vários momentos).
Só perde pelo maniqueísmo: os heróis são mostrados como verdadeiros santos de altruísmo em tempo integral; enquanto os vilões são maus porque são maus, sem explicação nenhuma. E no final de cada capítulo sempre aparece um dos heróis dando uma lição de moral no público, geralmente inspirada em alguma coisa que aconteceu naquele capítulo.
O seriado teve 2 temporadas (1983 e 1984). Mas em vez de partirem pra 3ª, os produtores acharam mais interessante fazer um seriado novo, mais ou menos com os mesmos personagens, continuando a história do outro. E assim foi criado She-Ra.
Pra dizer a verdade, foram poucas as mudanças: a heroína principal passou a ser a She-Ra (irmã do He-Man), o vilão principal passou a ser o Hordak (professor de magias do Esqueleto), a história foi deslocada pro Planeta Eteria (que tem o mesmo tipo de natureza que Eternia) e aumentou um pouco a quantidade de personagens femininas tanto entre heróis quanto entre os vilões. Tirando isso, continuou exatamente a mesma coisa. Inclusive, pelo menos metade dos personagens fixos de He-Man e Os Defensores do Universo voltaram a aparecer em She-Ra.
O desenho animado de longa-metragem O Segredo da Espada Mágica (1985) explica a migração da história de um seriado pro outro.
O único filme com atores de carne e osso mais ou menos inspirado no seriado de 1983 foi Mestres do Universo (1987), que teve o ator sueco Dolph Lundgren interpretando o He-Man.
Em 1990, foi lançado um seriado que pretendia continuar a história dos seriados dos anos 80 que mostravam o He-Man. Mas tanto a aparência quanto a personalidade dos personagens foram tão alteradas que isso descaracterizou muito a história original, o que resultou num desenho que não fez lá muito sucesso...
E em 2002, decidiram fazer um remake do seriado de 1983, agora mais voltado pro público adolescente e menos pro infantil... E também menos maniqueísta.rsrs Aí as coisas foram melhores do que na tentativa de 1990.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre os 2 seriados dos anos 80:


Até a próxima!

4 comentários:

Marcelo C,M disse...

E pensar que tudo isso se deve a Conan. Alguém sabe porque?

Gilberto Carlos disse...

Dois dos meus desenhos preferidos. A Xuxa até cantava uma música sobre eles: "Por Greyskool She-ra She-ra. Me apresenta pro He-man. Teu irmãozinho é uma gracinha. E eu sou todinha do bem!" que foi até citada no filme Elvis e Madona.

M. disse...

Ah eu assistia muito He-Man e She-ra!Eu gostava demais, mas o meu preferido era a Caverna do Dragão.

Bússola do Terror disse...

Marcelo→ Em 1982, a Mattel Inc. ia lançar uma linha de brinquedos inspirada em Conan. Só que o filme ficou violento demais e, consequentemente, meio inacessível ao público infantil. Assim, claro que lançar uma coleção inspirada no filme pra ser consumida pelo público infantil era falência garantida. O que restava fazer era reformular os brinquedos que iam ser lançados, fazendo com que mantivessem o mesmo estilo, só que mais infantilizado. E assim foi lançada a coleção Masters of The Universe.
Pra que a vendagem fosse garantida, a Mattel encomendou à Filmation Studios que fosse produzido um seriado com personagens inspirados nos bonecos da coleção. E em 1983, esse seriado foi lançado: He-Man e Os Defensores do Universo.

Gilberto→ Uns 2 anos antes o Trem da Alegria tinha lançado a música He-Man. A música She-Ra, da Xuxa, foi criada pra ser uma espécie de par dessa outra música. Mas eu não sabia que ela tinha chegado tão ´longe`!rs

M→ O que eu mais gostava mesmo na época era She-Ra.