segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

A HERANÇA MALDITA / O CASTELO MALDITO



títulos originais: Castle Freak / Il Castello
títulos brasileiros: A Herança Maldita / O Castelo Maldito
ano de lançamento: 1995
países: Estados Unidos / Itália
elenco principal: Barbara Crampton, Jeffrey Combs, Jonathan Fuller
direção: Stuart Gordon
roteiro: H.P. Lovecraft (autor do texto original), Dennis Paoli e Stuart Gordon

Uma coisa que talvez tenha chamado a atenção de vocês aqui logo de cara é que o filme que estou indicando hoje tem 2 títulos originais e 2 títulos brasileiros... Pois é. Como é uma coprodução ítalo-estadunidense, ele foi lançado na Itália com o nome de Il Castello e nos Estados Unidos com o nome de Castle Freak. E no Brasil ele foi lançado em VHS como A Herança Maldita e depois relançado em DVD como O Castelo Maldito.
Bom, temos aqui um slasher estilizado. Vejam a descrição dessa cena, já chegando no final:

Uma mulher e a filha dela tão presas num lugar de difícil acesso onde, aparentemente, ninguém vai aparecer pra ajudar elas pelas próximas horas. E um louco deformado tá perseguindo e tentando matar elas brutalmente...

Substitua essa mãe e essa filha por 2 pós-adolescentes e isso vira uma cena típica de slashers oitenteiros, sem tirar nem pôr.
Mas, como eu disse, esse é um slasher estilizado, e não um slasher oitenteiro. Não esperem ver aqui nenhuma reprodução de Sexta-Feira 13 (1980) nem nada parecido com isso.
O roteiro do Castelo Maldito foi apresentado ao público como sendo inspirado num conto do H. P. Lovecraft chamado O Intruso (1921). Mas, na verdade, só 1 cena do filme foi inspirada numa passagem desse conto. O resto da história não tem nada a ver.
Descontando algumas derrapadas em termos de coerência, O Castelo Maldito cumpre aquilo que se espera de um filme de terror: aterrorizar o público.
Não há aqui muito suspense dirigido ao público: na 1ª meia hora do filme você já tem todas as informações de quem é o vilão, por quê ele age como age e tal. Os heróis é que vão ficar até o final angustiados e sem entender o que tá havendo.
Algumas cenas são realmente demoradas e chatas. Mas outras (principalmente na última meia hora do filme) são aventura pura, embora restrita ao terreno de um castelo.
O Castelo Maldito também é um filme com características de tragédia: a história é bem pesadona e nenhum personagem tem um final propriamente feliz.
Bom, clique aqui pra ver mais informações sobre o filme:


E já que eu mencionei Sexta-Feira 13, clique aí do lado em ‘slashers’ que você acha um post sobre ele.
Até a próxima!

6 comentários:

M. disse...

Para que gosta do gênero terror é diversão garantida!

Marcelo C,M disse...

A tradução brasileira as vezes fica de sacanagem com a gente.

Celo Silva disse...

Ainda não assisti esse filme, mas tenho bastante apreço por Gordon. Certamente irei procurar. Abração!

Bússola do Terror disse...

M→ Com certeza.

Marcelo→ No outro dia mesmo eu caí numa armadilha dessas: fui procurar uma versão dublada de Wrong Turn 2 e, como Wrong Turn foi lançado no Brasil como Pânico Na Floresta, eu procurei por Pânico Na Floresta 2. Aí achei um filme com esse nome no YouTube... Era outra história que não tinha NADA a ver com Wrong Turn. Mas, querendo pegar carona na fama desse filme, os tradutores brasileiros lançaram esse outro filme no Brasil como Pânico Na Floresta 2 (se chama Timber Falls, no original).
Eu até gostei, mas é um filme que se preocupa mais em fazer críticas aos cristãos conservadores do que em contar uma história de terror. Não que isso seja mau, porque fazer críticas a conservadores é sempre positivo, né?rs Mas o problema é que o resultado foi um slasher fraquinho com um vilão deformado que nem mata ninguém durante o filme inteiro! E os outros vilões que são maus pra cacete (bom, isso é pleonasmo, porque todo cristão fanático é mau pra cacete, né?rs) têm uma morte muito simples. Eles mereciam sofrer 10 vezes mais do que aquilo antes de morrer!
O verdadeiro Wrong Turn 2 foi lançado no Brasil como A Floresta do Mal.

Celo→ Procura mesmo, que você vai gostar.
Abração também!

Gilberto Carlos disse...

Não concordo com as distribuidoras mudaram o título dos filmes para lançamento em DVD ou Blu-ray, já que que o público já estava acostumado com o título anterior. Agora ainda estão fazendo coisa pior: lançando filmes com títulos homônimos, o que confunde ainda mais o público. Abraços.

Bússola do Terror disse...

Pois é. E o pior é que aí fica a maior confusão quando a gente não sabe qual é o nome original do filme, né?
Eu lembrou que passei um tempão procurando O Monstro da Ilha na Internet, mas não achava nem vestígio de um filme com esse nome até uns 5 ou 6 anos atrás. Depois é que eu soube que tinha sido lançado em VHS como A Ilha dos Cães e era com esse nome que ele aparecia em alguns sites (eu já tinha visto há uns anos no SBT, mas não lembrava que o título original era Humongous).
No caso de Castle Freak, não sei por quê lançaram em DVD como O Castelo Maldito, já que ele já era conhecido no Brasil como A Herança Maldita. Até porque ESSE nome é que fazia mais sentido: o filme conta a história de um cara que herdou um castelo no interior da Itália, mas não sabe que nos calabouços do castelo tem um homem que ficou lá esquecido depois de passar por décadas de tortura e, agora, demente e deformado depois de tudo o que passou, conseguiu escapar da cela e tá indo atrás dos novos moradores do castelo. Então, é uma herança maldita mesmo, né?
Mas ´´Castelo Maldito`` não tem muito sentido, já que o castelo em si não tem nenhuma maldição nem nada parecido.
Abraços também!